Vender Online: Guia Prático com 5 Etapas

Como Vender Online? Veja como expandir seus negócios e aumentar o faturamento de maneira rápida e fácil

Podemos afirmar que a pergunta que ficou na mente da maioria das pessoas nos últimos anos foi: Como Vender Online?

Chegaram os tempos onde tudo, realmente quase tudo, é digital. Até as relações humanas vêm acontecendo nas redes sociais, grupos de WhatsApp e comunidades online, que reúne pessoas em torno de interesses em comum.

Enfim, vender online se resume em criar oportunidades de negócio dentro desse novo mundo digital, um mundo que inclusive pode complementar seu negócio tradicional.

Aliás, pensando como uma oportunidade de expansão de um negócio tradicional, vimos nos últimos 2 anos um crescimento fenomenal dos restaurantes que além de atender presencialmente, também vendem online.

Até os fotógrafos, que antigamente trabalhavam com a entrega das fotos de forma física, atualmente estão vendendo fotos online.

Portanto, aqui você verá que é muito mais fácil do que parece começar a vender online hoje mesmo.

O que significa vender online?

vender-online-guia-pratico-5-etapas

Vender online, hoje em dia, significa não somente o conceito de vender online, usando a internet, mas também ser capaz de receber pela venda online de maneira 100% segura e imediata.

Em outras palavras, significa venda recebida, ou dinheiro na conta, dando tranquilidade e segurança para o empreendedor entregar o que foi prometido.

O cliente que compra online também busca essa comodidade, rapidez e segurança. Comprar e pagar online significa que ele terá o produto ou serviço mais rápido e garantido.

Dessa maneira, vender online é a junção de tecnologias e serviços para facilitar cada vez mais o fechamento de negócios.

Venda online e a venda por telefone

Importante você não confundir venda online com venda por telefone, via centrais de atendimento.

vender-pelo-telefone

Desde que o telefone foi inventado, não demorou muito para perceberem que era possível vender por telefone.

Só você assistir o filme O Lobo de Wall Street vai ver que vender a distância é algo antigo mesmo, e tem o seu potencial, sem dúvida.

Mas o que queremos dizer com vender online, é vender e receber em tempo real, aproveitando a tecnologia de sites e sistemas que vão processar todo o pedido com segurança e rapidez, incluindo o pagamento.

A venda online praticamente vem substituindo as outras formas mais tradicionais, porque é a maneira de mais baixo custo e maior potencial de escala. Além disso, hoje em dia, é muito fácil começar a vender online, como você vai aprender neste guia.

As 5 etapas para vender online – Guia prático

Com toda a tecnologia presente e disponível para ter sucesso na internet, podendo ser implementado por qualquer pessoa com facilitadores e práticas que auxiliam em praticamente todas as etapas do processo, fica muito mais fácil.

A seguir vamos apresentar assim as 5 etapas essenciais para você começar a vender online:

1. Criar a oferta

O primeiro passo para vender online é criar a oferta. 

A oferta seria, portanto, o produto ou serviço vendido. 

A oferta é o que você promete entregar após a venda ser concretizada.

Na venda online o interessante é que você precisa também criar um acabamento visual e descritivo para a oferta. 

Você pode usar um site ou página online dedicada vender e, neste local, precisará tornar a oferta atrativa e clara para o cliente entender bem.

Também faz parte da criação da oferta a definição do preço ou da promoção.

Para ajudar você na criação da oferta, pense em uma descrição simplificada e direta ao ponto, mas sendo também marketeira na medida certa.

Na oferta, agregar a marca do profissional ou da empresa responsável também é diferencial no processo de vendas.

Dessa forma, uma oferta endossada por uma marca ou por uma boa lista de depoimentos, terá mais chances de vendas, principalmente para um público novo, não acostumado com o produto ou com a marca.

2. Definir a estratégia de vendas (Canal e divulgação)

Uma vez criada a oferta, o próximo passo é escolher quais serão os canais de venda.

Há 3 estratégias principais para vender online: direta, indireta e híbrida. Então, vamos entender um pouco mais, para que você saiba qual é a melhor para seu negócio.

Venda Online Direta

Na venda online direta, você pode optar por vender online via seu próprio site, páginas de venda (landing pages) ou via WhatsApp ou redes sociais. Tudo de maneira direta, estando você no controle do canal e da maneira como você divulga.

Veja exemplo:

landing-page-de-conversao
Landing Page de Venda promocional da Alboom

Além do seu próprio site profissional ou landing pages, você conta ainda com a possibilidade criar sua própria loja virtual.

O Blog da Alboom possui um artigo apresentando os 5 melhores sites para criar sua loja virtual de maneira rápida e facilitada.

Venda Online Indireta

Na venda online indireta, você conta com canais de venda e divulgação já estabelecidos no mercado. Por conta disso, a vantagem de usar essas plataformas, é já ter um público definido e frequente.

Geralmente você, ou seu produto, será mais uma marca ou produto comercializado no local. O exemplo mais fácil de entender a venda online indireta são as plataformas feitas para comercialização de conteúdos digitais, como Hotmart, Eduzz, Kiwify, Monetizze

Outro exemplo são os marketplaces de produto, como Mercado Livre, Elo7 e Amazon que você poderia cadastrar suas ofertas para vendas nessas importantes lojas virtuais multimarcas.

Se o seu negócio estiver inserido no segmento de serviços profissionais, talvez as plataformas de trabalho remoto como Workana e Getninjas serão excelentes alternativas para você vender online de maneira indireta. 

Certos negócios podem se beneficiar de vários canais ao mesmo tempo. É possível, portanto, você definir tanto a venda online direta como indireta ao mesmo tempo, o que seria uma abordagem híbrida, como veremos a seguir.

Venda Online Híbrida

A venda online híbrida, portanto, compõe elementos da estratégia de venda indireta e direta, ao mesmo tempo, maximizando os canais de venda e expandindo o negócio mais rapidamente.

Se você é um profissional com ótimo site e presença online em redes sociais, você poderia divulgar em seu site e canais, e ter também algum produto ou serviço nas plataformas mencionadas anteriormente.

Veja o exemplo do fotógrafo X que em seu site possui um link para vender online no Hotmart.

landing-page-direcionando-para-hotmart
Site da Maquiadora Nina Cotrim, com direcionamento para o Hotmart

3. Escolher um sistema de pagamentos online

Para tornar finalmente possível a venda e recebimento rápido, é preciso usar um sistema de pagamentos online.

Mas afinal, o que é um sistema de pagamento online?

Um sistema, ou plataforma de pagamentos online, será responsável por processar o pagamento no ato da compra e repassar para você o valor recebido, descontando as taxas e tarifas pelo serviço.

O Alboom Pay é um exemplo de sistema de pagamento online gratuito e sem mensalidades, que permite você configurar em minutos seu próprio sistema de pagamento online.

Nele, você perceberá que por trás de um sistema de pagamento, há uma espécie de conta digital, onde você acompanha o fluxo de entrada das vendas.

gestão-de-pagamento-online
Acompanhamento dos pagamentos pelo Alboom Pay

Outro aspecto muito importante é que o sistema de pagamento online gere facilidades para você conseguir vender online em todos ou nos principais canais que fizerem parte da sua estratégia e que foram explicados na etapa anterior de como vender online.

Portanto, uma ferramenta como o Alboom Pay, capaz de criar links de cobrança e links de pagamento, vai proporcionar o elo correto com os sites de vendas e tudo vai estar conectado para a venda online funcionar.

Com o sistema de pagamento configurado e personalizado para seu negócio, você pode começar a criar imediatamente links de cobrança e links de pagamento.

Quando falamos de link de cobrança, estamos nos referindo a enviar para um determinado cliente, ou prospecto, a um link para ele fazer a compra online.

link-de-pagamento-personalizado
Criação de link de pagamento pelo Alboom Pay

O interessante é usar links de cobrança que sejam personalizados, com visual ou formatação personalizada, para que o cliente se sinta bem confortável e seguro para comprar e pagar.

Já o link de pagamento tem seu uso de maneira a trazer ainda mais flexibilidade, permitindo, por exemplo, fazer centenas de vendas, para não dizer milhares, com o mesmo link de pagamento.

O link de pagamento, portanto, é o jeito ideal para você transformar seu site, landing page ou grupos de whatsapp e facebook em um máquina de vendas.

Dessa maneira, configurar links de cobrança e links de pagamentos vão permitir que qualquer profissional comece a vender online sem ter que criar ou desenvolver um sistema complexo de e-commerce.

5. Gerenciar os pedidos e fazer a entrega

Por último, toda venda geralmente precisa de uma entrega, com a venda online isso não seria diferente.

É importante no contexto de venda online você ter um local específico para gerenciar o fluxo de pedidos de vendas, para assim controlar a entrega.

A entrega é muito importante, como você sabe. A qualidade dela também é um ponto importante para o sucesso de todo o negócio.

Por isso, é essencial no contexto geral de vendas, administrar bem as expectativas, tanto na fase de vendas como na fase da entrega.

gestão-de-pedidos-e-tarefas-online
Gestão de pedidos pelo Alboom CRM, onde você consegue acompanhar as etapas e não perder os prazos de entregas

Afinal, se a entrega não ocorrer no prazo certo, e dentro das expectativas do cliente, o comprador pode pedir o estorno da venda e até pedir o cancelamento diretamente com a operadora do cartão de crédito, o que nesse caso seria o que conhecemos como chargeback de venda online.

Você está pronto para vender online hoje mesmo? 

Como conclusão, entenda o seu produto e o seu cliente e torne, sempre, a vida dele mais fácil também.

Restringir o seu produto apenas para físico, ou até mesmo tornar a venda online muito manual, pode fazer você perder tempo e dinheiro.

As tecnologias estão aí justamente para que você use com sabedoria e tire o maior proveito delas.

Entender que o mundo mudou e está mais online, é entender que o seu cliente e prospect também está online. 

Os 5 passos para vender online, que mostramos nesse artigo, mostra que não é algo complicado, mas sim um fluxo com começo, meio e fim, e que todas essas etapas, quando bem executadas, transformam o seu negócio.

Quais tecnologias para vender online você já usa? Comenta aqui para gente e compartilhe com aquela pessoa que você acredita que precisa começar!

.fb-background-color {
background: !important;
}
.fb_iframe_widget_fluid_desktop iframe {
width: 100% !important;
}

The post Vender Online: Guia Prático com 5 Etapas appeared first on Blog da Alboom.

Portfólio de Fotografia: 5 Dicas para Você Considerar Antes de Criar o Seu

Dicas e Estratégias para você considerar ao criar um Portfólio de Fotografia

Que o portfólio de fotografia é indispensável para qualquer fotógrafo, todo mundo já sabe. 

Todos os fotógrafos, de uma maneira ou de outra, exibem suas imagens para conquistar mais clientes e vender mais. Seja em material impresso, como álbuns fotográficos ou no seu site, mostrando o seu portfólio online.

Mas, como tudo é estratégia nos dias de hoje, daremos 5 dicas indispensáveis para você considerar antes de começar a criar o seu portfólio de fotografia.

Então, se você ainda tem alguma dúvida de como apresentar as fotos, esse artigo é para você!

1. Como vou apresentar meu portfólio de fotografia?

A estratégia de como o seu portfólio de fotografia será mostrado ao cliente, antes de tudo, vai além da decisão se será impressa ou online em um site.

O ideal, é ter uma abordagem ampla e diversa para você apresentar seu portfólio e, dessa forma, criar múltiplas experiências com o seu cliente.

Imagine, por exemplo, você recebendo clientes em seu estúdio de fotografia e, no caminho até a mesa de reunião, ele percebe que há lindas fotos suas em belas molduras na parede.

Seu portfólio de fotografia começa aí. Uma experiência presencial forte e que vai, com certeza, caminhar para um álbum de fotografia ou abrindo o navegador para mostrar o portfólio online.

Mas os meios para se mostrar um portfólio podem ainda ser amplificados além do site, álbum e quadros.

Você pode mostrar também algumas fotos de sua autoria que foram publicadas em blog de fotografia ou portal de conteúdos.

Ou ainda, mostrar uma foto publicada no seu Instagram ou Facebook, que tem um alto número de visualizações e engajamento.

Assim também, você pode mostrar algumas fotos premiadas

Dentre todas essas possibilidades, onde focar mais tempo para organizar e mostrar seu portfólio online?

Para mim, o melhor lugar para você dedicar mais tempo estruturando seu portfólio de fotografia é em seu site.

banner-de-fotografia
A fotógrafa Rute Angelo criou uma página inicial personalizada e deixou uma mensagem super fofa para os clientes

Para você ter uma ideia do que é necessário para você criar seu próprio portfólio online, a Alboom possui um curso que ensina desde criar sites a criar um portfólio ou galeria de fotos.

Veja a vídeo aula a seguir e clique aqui para ter acesso ao curso grátis completo para aprender a criar um site para fotógrafos com portfólio, blog e landing pages.

2. Crie objetivos para cada trabalho de seu portfólio

Caso você tenha lido o artigo sobre portfólio online que mencionamos no início, a essência de um portfólio está no conceito de trabalho ou projeto.

Para o fotógrafo, o trabalho pode ser, por exemplo, um ensaio fotográfico, um casamento ou um evento, ou ainda uma coletânea especial como “minhas melhores fotos”, como também uma coletânea “fotos em branco e preto”.

Antes de criar seu portfólio, pense um pouco sobre os trabalhos que você pensa em publicar no seu site e qual objetivo ele cumpriria.

Por exemplo, se você é um fotógrafo de casamento, mas também realiza ensaios infantis, com certeza um dos objetivos de alguns trabalhos é simplesmente mostrar que é também especialista em fazer festas de crianças ou até mesmo de debutantes.

Ou seja, mostrar sua reputação ou credencial como fotógrafo seria um belo exemplo de objetivo.

Mas há muitos outros.

Um dos objetivos interessantes para o fotógrafo ter em um trabalho é demonstrar sua criatividade, sensibilidade e profissionalismo.

exemplo-de-portfolio-de-fotografia
O portfólio da Fotógrafa Thais Gobbo traz uma excelente identidade visual e também uma ótima maneira de mostrar os seus trabalhos mais recentes.

Outro objetivo ainda é ter um trabalho ou outro em seu portfólio de fotografia que mostra seus trabalhos de destaque mais recentes.

Ao criar objetivos, isso ajudará em muito a escolher as fotos e a ordem delas no trabalho, dando consistência e harmonia no seu portfólio ]de fotografia.

3. A busca pelo design ideal para seu portfólio

O design do portfólio de fotografia, seja online ou impresso, vai ser um elemento importante para você se preocupar antes de começar um.

Para o portfólio em site, você pode ver na plataforma Alboom Prosite os temas e templates prontos. E verificar qual dos designs de portfólio você acha mais interessante e com visual alinhado com sua identidade e gosto.

portfolio-de-fotografia-pet
O portfólio de fotografia da Pedaço do Céu é um tema de site pronto, mas que possui muita personalidade e mostra muito bem o trabalho de Fotografia Pet.

Conforme você for preenchendo ou inserindo os trabalhos, o fator design vai ficando mais um diferencial, tanto no efeito como também na navegabilidade.

4. Você gostaria de inserir vídeo em seu portfólio de fotografia?

Alguns fotógrafos também trabalham com vídeo e, se você é um profissional de foto e vídeo, você tem que considerar isso antes de começar a criar um portfólio.

Inserir um vídeo em um trabalho de portfólio pode ser um grande diferencial e tornar ainda mais distinto seu trabalho.

portfolio-de-videomaker
O site da Couple Filmes tem um banner em vídeo, mas os destaques ficam lindos ao serem mostrados no portfólio.

Mas como inserir um vídeo no portfólio online? Ou ainda, como inserir um vídeo em álbum impresso?

A Alboom tem a resposta a também a solução para essas duas perguntas.

Tanto o Alboom Prosite, que possui o recurso de inserir vídeos dentro do portfólio de fotografia online, como também na plataforma, você encontra uma incrível ferramenta para inserir vídeos na experiência de um álbum de fotografia impressos via realidade aumentada.

Veja o incrível vídeo e entenda como o efeito da realidade aumentada pode ser importante para o cliente.

5. Seu Portfólio para atrair clientes online

Talvez a primeira coisa que vem à mente é usar o portfólio de fotografia, seja online, impresso ou em foto produtos, para impressionar os clientes e vender mais.

Mas o portfólio online, no site do fotógrafo, pode também ser usado para atrair clientes novos através do Google.

Quando a ferramenta de portfólio online permite, com pouco esforço extra, você pode inserir descrições, tags e contar histórias para que o Google indexe o conteúdo e o torne disponível quando alguém fizer uma pesquisa, esse fator com certeza fará todo o diferencial.

portfolio-online-de-serviços
A Vegas Bartenders é uma empresa especializada em serviços de Coquetelaria para Eventos Sociais como Casamentos, Debutantes, Formaturas e Corporativos. Seu portfólio de fotografia foi pensado para vender o produto (drinks) e, com certeza, atrai muitos clientes.

O tráfego orgânico via SEO não significa só visitas grátis, mas sim um filtro, uma qualificação importante para acelerar vendas, já que a demanda da pesquisa do Google já vem com certo interesse pelo seu portfólio.

Mas, para maximizar a carteira de cliente via seu portfólio de fotografia, o melhor é ter uma postura proativa de divulgação, ou seja, divulgar cada novo trabalho publicado no seu site também nas redes sociais, trazendo a demanda tanto de clientes como de amigos e parceiros. 

A ideia, portanto, de entender seu portfólio como tática para atrair mais clientes e os clientes certos para seu negócio, você precisa se preocupar mais uma vez em escolher um sistema de portfólio online que permita SEO e também compartilhar em redes sociais.

Esses são recursos importantes para seu portfólio ajudar a trazer mais resultados.

Afinal, onde e como começar a criar seu portfólio?

Como já dissemos, há dois caminhos principais: O portfólio online e o impresso.

Para criar o portfólio online, o ideal, primeiramente, é escolher uma plataforma de criação de sites e portfólio que seja grátis para testar, como é o Alboom Prosite.

E para criar um portfólio impresso, você precisa aprender a diagramar um álbum e aí escolher as fotos e o design de cada lâmina.

A ferramenta Alboom Designbox, dentro da mesma plataforma, permite que qualquer pessoa possa criar um lindo álbum de fotografia em minutos, tudo com técnicas de arrastar e soltar. O destaque é que depois você pode escolher imprimir o álbum em mais de 70 opções de encadernadoras.

Você gostou dessas 5 dicas para você considerar antes de criar seu portfólio de fotografia?

Aproveite para deixar seu comentário ou sugestão e fique ligado em outros conteúdos do seu interesse aqui no blog da Alboom.

Também recomendamos os artigos

Marketing Para Fotógrafos

Como o SEO pode destacar Meu Site de Fotografia

O que é um Site Responsivo?

.fb-background-color {
background: !important;
}
.fb_iframe_widget_fluid_desktop iframe {
width: 100% !important;
}

The post Portfólio de Fotografia: 5 Dicas para Você Considerar Antes de Criar o Seu appeared first on Blog da Alboom.

14 Livros de Fotografia para se Inspirar

Conheça os livros que são os queridinhos dos fotógrafos profissionais e amadores

Toda profissão possui um conteúdo teórico, seja impresso ou até mesmo em audiovisual, portanto, com a fotografia não seria diferente. Sendo assim, separamos, com muito carinho, 10 livros que possuem como tema principal a fotografia.

Mas nem todos são de teoria, por assim dizer. Há livros documentais e até biografias de renomados fotógrafos, que transformaram suas vidas em uma obra impressa.

Da mesma forma que trouxemos esses livros de fotografias, também deixamos os links de onde encontrar para comprar e a sinopse. Então, vamos aos livros ☺

1 – Leia isto se quer tirar fotos incríveis – Henry Carrol

2 – Genesis – Sebastião Salgado

3- Humans Of New York – Brandon Stanton

4 – Como Criar Uma Fotografia – Mike Simmons

5 – Um Silêncio Interior. Os Retratos de Henri Cartier-Bresson – Agnès Sire

6 – Master Of  Landscape Photography – Ross Hoddinott

7 –Fotografia: O Guia Visual Definitivo do Século XIX à Era Digital – Tom Ang

8 – O Olho do Fotógrafo: Composição e Design para  Fotografias Digitais Incríveis – Michel Freeman 

9 – Fotografia: Um Guia para ser Fotógrafo em um Mundo onde Todos Fotografam – Daniela Agostini, Heloísa Alessio e Thomas Degen

10 – Do Zero ao Infinito: Lições que aprendi fotografando bilionários – Everton Rosa

11 – Imagens do Brasil – Araquém Alcântara

12 – A Marcha do Sal – Érico Hiller

13 – Fotografia Newborn – Bel Ferreira

14 – Marketing Básico para Fotógrafos – Leo Saldanha


1 – Leia Isto Se Quer Tirar Fotos Incríveis – Henry Carroll

leia-isto-se-quer-tirar-fotos-incriveis

Sinopse de Leia isto se quer tirar fotos incríveis:

Nada de gráficos assustadores, nada de diagramas técnicos e nada de jargão fotográfico. 

O livro Leia isto se quer tirar fotos incríveis, de Henrry Carrol, orienta o leitor ao longo dos fundamentos da composição, exposição, luz e lentes, assim como a importante arte de ver, sem ficar sufocado com detalhes técnico. 

Primordialmente ideal para usuários de DSLR, câmeras compactas e câmeras compactas avançadas, este livro está repleto de dicas que irão transformar suas fotos instantaneamente. 

Henry Carroll explica muitas imagens icônicas, feitas por fotógrafos aclamados, mas que irá inspirar o leitor a pegar sua câmera e colocar tudo isso em prática. 50 grandes fotógrafos, incluindo: Henri Cartier-Bresson, Martin Parr, Sebastião Salgado, Nadav Kander, Daido Moriyama, Elaine Constantine, Ansel Adams, Guy Bourdin, Dorothea Lange, Bill Brandt.

Onde comprar: Amazon


2 – Gênesis – Sebastião Salgado

genesis-livro-de-fotografia
O fotógrafo Sebastião Salgado com o livro Gênesis

Sinopse de Genesis:

Mais de 32 viagens, feito a pé, de avião, a bordo de navios, canoas e até mesmo a bordo de balões, com extremos de calor e condições de frio extremo e, às vezes, em condições perigosas, Sebastião Salgado em seu livro Gênesis, criou uma coleção de imagens que mostram a natureza, os animais e os povos indígenas com um brilho cativante. 

Apenas usando o preto e branco, Salgado infunde textura complexa para as suas fotografias de modo que até mesmo os menores detalhes são importantes. 

Afinal, o que encontramos em Gênesis? Animal e vulcões dos pingüins de Galápagos, leões marinhos, biguás e baleias na Antártida e no Atlântico Sul; jacarés e onças no Brasil, os leões, leopardos e elefantes africanos, a tribo dos Zo’é isolado na maioria nas profundezas da selva amazônica; a Papua Ocidental Neolítico korowaide etnia; Dinka gado nômades no Nenets nômades do Sudão e os seus rebanhos de renas no Círculo Polar Ártico; as comunidades florestais nas Ilhas Mentawai oeste de Sumatra; os icebergs a Antártida vulcões África Central e na Península de Kamchatka; os desertos do Saara, os rios Negro e Amazonas Yurua, os desfiladeiros do Grand Canyon, as geleiras do Alasca e muito mais.

Onde comprar: Amazon


3 – Humans Of New York – Brandon Stanton

humans-of-new-york-livro-de-fotos

Sinopse

Humans of New York, de Brandon Stanton, é baseado no blog com mais de quatro milhões de fãs leais, uma coleção bonita, sincera, divertida e inspiradora de fotos e histórias que capturam o espírito de uma cidade

A princípio, Humans of New York começou no verão de 2010, quando o fotógrafo Brandon Stanton decidiu criar um censo fotográfico da cidade de Nova York.

Armado com sua câmera, assim começou a cruzar a cidade, percorrendo milhares de quilômetros a pé na tentativa de capturar os nova-iorquinos e suas histórias.

Como resultado desses esforços, criou um blog vibrante que ele chamou de “Humanos de Nova York“, no qual suas fotos foram apresentadas ao lado de citações e anedotas.

Com quatrocentas fotos coloridas, incluindo retratos exclusivos e histórias totalmente novas, Humans of New York é uma coleção impressionante de imagens, pois mostra as grandes personalidades de Nova York.

Surpreendente e comovente, impresso em uma bela edição colorida de capa dura, Humans of New York é, dessa forma, uma celebração da individualidade e uma homenagem ao espírito da cidade.

*Livro disponível apenas no idioma Inglês

Onde comprar: Amazon


4 – Como Criar Uma Fotografia – Mike Simmons

como-criar-uma-fotografia

Sinopse de Como criar uma fotografia:

Para Mike Simmons, algumas fotografias não são simplesmente tiradas – elas são feitas, construídas deliberadamente por meio de um processo criativo, em que a conceitualização e a internacionalidade do projeto são tão importantes quanto o conhecimento e o exercício fotográficos. 

Sobretudo, Como criar uma fotografia é um manual prático que enfoca o processo de criação de uma fotografia ou uma série fotográfica, desde as fases de planejamento e desenvolvimento até a realização e a difusão dos resultados obtidos. 

Dessa forma, ao adotar o processo criativo como fio condutor, Mike Simmons, em Como criar uma fotografia, explora uma ampla variedade de práticas fotográficas – retratos, paisagens, naturezas-mortas e fotografias abstratas – e de técnicas específicas como a fotografia encenada e a fotomontagem. 

As explicações mais teóricas, nesse sentido, são apresentadas de maneira simples e clara, são acompanhadas de diversas obras fotográficas, e de exercícios práticos precisos. 

Como criar uma fotografia trata-se de um guia prático e visual que, portanto, nos introduz aos aspectos-chave da significação, da composição visual e das técnicas fotográficas, oferecendo os conhecimentos necessários para decisões bem fundamentadas em um projeto de criação fotográfica.

Onde Comprar:  Amazon


5 – Um Silêncio Interior. Os Retratos de Henri Cartier-Bresson – Agnès Sire

um-silencio-interior

Sinopse de Um Silêncio Interior

Em Um Silêncio Interior, de Agnès Sire, o leitor vai reencontrar algumas das imagens mais famosas do artista, assim como retratos nunca antes publicados. 

No entanto, todos eles materializam na perfeição o modo como Cartier-Bresson descreveu aquilo que tentava comunicar através dos seus trabalhos. “Acima de tudo, procuro um silêncio interior. Esforço-me por traduzir a personalidade e não a expressão.” 

Os retratos reproduzidos nesta obra de Agnès Sire – discretos e destituídos de artifícios – confirmam, sobretudo, a singularidade do talento de Cartier-Bresson, um fotógrafo que sabia por instinto a fração de segundo exata em que deveria disparar a sua máquina. Inclui 97 reproduções em tricromia.

Um Silêncio Interior – Os retratos de Henri Cartier-Bresson é um livro recheado de fotografia inspiradoras.

Onde comprar: Wook


6 – Master Of  Landscape Photography – Ross Hoddinott

masters-of-landscape-photography

Sinopse Master of Landscape Photography:

A fotografia de paisagem é um dos gêneros mais populares para fotógrafos amadores

Dominar o gênero, no entanto, leva tempo: tempo para exposição, cor, composição perfeitas e – talvez acima de tudo – a capacidade de ver e registrar a paisagem de uma forma que fará com que suas fotos se destaquem do resto. 

Master of Landscape Photography, de Ross Roddinott, é um guia que investiga o mundo de 16 luzes principais, cada uma com sua visão única sobre como, onde e porque a paisagem deve ser registrada. 

Por meio de entrevistas de sondagem e imagens lindamente reproduzidas, o leitor recebe, ainda assim, uma visão sobre as práticas de trabalho do artista, desde equipamentos até técnicas.

Gloriosas fotografias coloridas ficam ao lado do monocromático atmosférico. As técnicas digitais mais recentes combinam com a imagem tradicional baseada em filme e os costumes convencionais da paisagem são contrariados por obras de arte experimentais, garantindo algo para inspirar todos os leitores. 

Colaboradores incluem: Marc Adamus, Valda Bailey, Sandra Bartocha, Mark Bauer, Thierry Bornier, Jonathan Chritchley, Joe Cornish, Ross Hoddinott, Daniel Kordan, Mikko Lagerstedt, Tom Mackie, David Noton, Colin Prior, Hans Strand, Lars Van De Goor, e Art Wolfe.

*Disponível apenas no idioma Inglês

Onde comprar: Amazon


7 – Fotografia: O Guia Visual Definitivo do Século XIX à Era Digital – Tom Ang

fotografia-o-guia-visual-definitivo-do-seculo-dezenove-a-era-digital

Sinopse de Fotografia: O guia visual definitivo do século XIX à era digital:

Fotografia: O guia visual definitivo do século XIX à era digital, de Tom Ang é, a princípio, um guia completo sobre a história e os progressos tecnológicos do registro fotográfico. Com mais de mil imagens icônicas, acompanhadas de textos que esclarecem as circunstâncias em que as fotos foram clicadas. 

Referência essencial para quem se interessa pelo assunto, a obra percorre a evolução da fotografia desde o da guerreio tipo, em meados do século XIX, até o fenômeno da era digital, mostrando assim sua importância para o universo das artes, do jornalismo, da moda e da publicidade, além de sua inegável influência na sociedade contemporânea. 

Fotografia: O guia visual definitivo do século XIX à era digital inclui o perfil de 50 fotógrafos visionários e seus trabalhos mais importantes, como Alfred Stieglitz, Alexander Rodchenko, Man Ray, Cartier Bresson, Cindy Sherman e Sebastião Salgado, entre outros

Onde comprar: Amazon


8 – O Olho do Fotógrafo: Composição e Design para  Fotografias Digitais Incríveis – Michel Freeman 

o-olho-do-fotografo

Sinopse de O Olho do Fotógrafo:

O Olho do Fotógrafo, de Michel Freeman é, antes de mais nada, um livro que aborda o design como fator mais importante na criação de uma imagem fotográfica de sucesso. 

Para Michael Freeman, a habilidade de enxergar o potencial para uma imagem forte e depois organizar os elementos gráficos em uma composição atraente e eficiente sempre foi crucial no ato de fotografar.

Contudo, o autor demonstra que a fotografia digital trouxe um aspecto novo e motivador ao design, por sua resposta rápida e suas possibilidades de edição, e isso teve um efeito profundo no modo como os fotógrafos fazem suas fotos.

Essencial para fotógrafos modernos, o livro O Olho do Fotógrafo explora todas as abordagens de composição e de design tradicionais e, principalmente, trata de técnicas digitais como a costura de imagens e a imagem HDR, que usam novas tecnologias para ampliar as possibilidades do meio sem comprometer a visão do fotógrafo.

Um livro de fotografia que não pode faltar em sua prateleira.

Onde comprar: Amazon


9 – Fotografia: Um Guia para ser Fotógrafo em um Mundo onde Todos Fotografam – Daniela Agostini, Heloísa Alessio e Thomas Degen

fotografia-um-guia-para-ser-fotografo-em-um-mundo-onde-todos-fotografam

Sinopse de Fotografia: Um Guia para ser Fotógrafo em um Mundo onde Todos Fotografam:

Para os autores Daniela Agostini, Heloisa Alessio e Thomas Degen, fotografar não é nenhum bicho de sete cabeças, principalmente com tantos celulares munidos de câmeras potentes e tecnologias cada vez mais acessíveis nos dias de hoje. 

Mas alguns conhecimentos, e muita prática são necessários para criar boas composições e atingir o efeito desejado. Seja ele a expressão de uma ideia ou de um sentimento. Bem como a construção de uma narrativa, a intenção de envolver o observador, de conduzir seu olhar e etc. 

Com o objetivo de apresentar esses conhecimentos de maneira simples e didática, os autores organizaram em Fotografia: Um Guia para ser Fotógrafo em um Mundo onde Todos Fotografam um material rico em imagens e conteúdo, abordando desde conceitos e técnicas mais básicos de fotografia até as informações específicas das áreas em que um profissional pode se especializar, como a fotografia social, o fotojornalismo, a fotografia de moda, de publicidade e propaganda, entre outras.

Além disso, o livro traz também dicas valiosas sobre o desenvolvimento e a divulgação do portfólio pessoal

Escrito em uma linguagem de fácil entendimento por três fotógrafos experientes, que são também professores de fotografia.

Fotografia: Um Guia para ser Fotógrafo em um Mundo onde Todos Fotografam é um lançamento do Senac São Paulo, destinado tanto a quem fotografa por hobby quanto aos que desejam atuar profissionalmente, ajudando a dar os primeiros passos na área ou a aprimorar a prática de quem já atua no mercado.

 Onde comprar: Amazon


Do Zero ao Infinito: Lições que aprendi fotografando bilionários – Everton Rosa

do-zero-ao-infinito

Sinopse de Do Zero ao Infinito:

Qual é a diferença entre fazer um trabalho comum, com resultados comuns e criar um trabalho que te faz ser reconhecido, respeitado e se torna a base de uma vida extraordinária? 

Em Do Zero ao Infinito, Everton Rosa não só responde essa pergunta como te dá um passo a passo direto para que você faça isso na sua vida. 

Depois de fotografar bilionários, membros da nobreza europeia, artistas, empresários globais e outras pessoas de muito sucesso, Everton percebeu que existem traços comuns nos resultados dessas pessoas e na forma de elas pensarem, que criam a vida extraordinária que vivem. 

As “lições dos bilionários” foram o campo de estudo de Everton Rosa durante sua carreira. 

Com um método simples e acessível para profissionais de todas as áreas e momentos de vida, Everton Rosa divide o exato caminho que fez aplicando essas lições na sua carreira de fotógrafo, nos últimos 27 anos. 

Esse método fez com que Everton saísse de uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul e ganhasse reconhecimento mundial por seu trabalho, usando apenas aquilo que ele já tinha dentro dele. 

Em Do Zero ao Infinito você vai descobrir como melhorar sua imagem, fazer seu marketing pessoal, se tornar reconhecido pelo seu trabalho. Leia Do Zero ao Infinito hoje, aplique o passo a passo e então poderá ver a transformação em qualquer área de sua vida.

Onde comprar: Amazon  


11 – Imagens do Brasil – Araquém Alcântara

imagens-do-brasil

Sinopse de Imagens do Brasil:

Araquém Alcântara se intitula fotógrafo do povo e da natureza brasileira.

No livro Imagens do Brasil ele reúne imagens captadas pelos mais renomados fotógrafos brasileiros e textos de importantes personalidades. Por isso, na Coleção Imagens do Brasil apresenta as belezas desse país tão singular

Em Imagens do Brasil, as fotografias de Araquém Alcântara e o texto de José Pedro de Oliveira Costa mostram o patrimônio natural e cultural deste país, envolvendo sua fauna, sua flora, seu povo, suas festas e suas paisagens.

Onde comprar: Amazon


12 – A Marcha do Sal – Érico Hiller

a-marcha-do-sal

Sinopse de A Margem do Sal:

A Marcha do Sal foi a forma que Mohandas Karamchand Gandhi escolheu para dizer ao mundo que subjugar as pessoas é errado.

O sal era artigo de primeira importância para os indianos, mas estes eram proibidos de extrair ou vender o próprio sal, pois deveriam comprar dos ingleses, que tributavam a transação com um pesado imposto.

Acompanhado de 78 seguidores iniciais, e muitos outros que foram se juntando ao grupo, Gandhi saiu de Ahmedabad no dia 12 de março de 1930 e andou por 400 Km até o vilarejo de Dandi, no litoral do Oceano Índico.

O plano era ele mesmo produzir sal, pegando um punhado para si, infringir a lei e sofrer as consequências, como ser preso. A essa técnica de batalha Gandhi chamou de satyagraha, palavra criada por ele para representar algo que não existia, uma filosofia cuja tradução literal é “força da verdade”, que também pode ser compreendida como “força da alma”.

A jornada liderada por um único homem conquistou milhões e acidentalmente ocupou um lugar na história do século 20. Foi uma peregrinação para o coração das pessoas. Marcou a Índia em antes e depois. Em um mundo prestes a assistir à eclosão da Segunda Grande Guerra, a Marcha do Sal procurou trazer de volta valores essenciais à consciência da humanidade. Amor, não violência e liberdade eram suas mensagens.

Em outubro de 2017, Érico Hiller percorreu a pé o caminho de Ahmedabad a Dandi ao longo de um mês. Suas fotografias e anotações estão reproduzidas no livro A Marcha do Sal e tentam recontar essa fascinante história.

Onde comprar: Estante Virtual


13 – Fotografia Newborn – Bel Ferreira

fotografia-newborn

Sinopse de Fotografia Newborn:

Referência na Fotografia Newborn, Bel Ferreira reúne em seu livro Fotografia Newborn muitos elementos que transformam e inspiram fotógrafos.

No livro Fotografia Newborn, o leitor aprende técnicas de entendimento de poses, aprender a lidar com recém-nascidos, cores, iluminação.

Alem disso, Bel aborda os temas “como construir carreira na fotografia newborn” e também “como usar melhor o tempo – da sessão a entrega”.

Onde comprar: Site Bel Ferreira


14 – Marketing Básico para Fotógrafos – Leo Saldanha

markting-basico-para-fotografos

Sinopse de Marketing Básico para Fotógrafos

Marketing Básico para Fotógrafos, escrito por Leo Saldanha, jornalista e empresário que atua há 20 anos nesse fascinante mercado e é o responsável pelos conteúdos da FHOX, principal canal de notícias de fotografia do Brasil e um grande pesquisador das tendências do mundo da imagem.

O marketing cada vez mais humano, sensível e ligado ao território da confiança, os fotógrafos e negócios de fotografia trabalham com emoção e esquecem que antes de fazer o marketing digital devem formatar a essência do negócio.

Por que você faz o que faz? E o mais importante: o que é afinal o marketing e como devo me ater aos cuidados quanto ao composto do marketing na fotografia.

Com tantos anos de mercado, e acompanhando de perto a nova dinâmica do mercado, está claro para Leo Saldanha que os melhores do ramo são aqueles com posicionamento e propósito definido.

Marketing Básico para Fotógrafos é para fazer valer a importância da visão de marketing na fotografia. E, sobretudo, para incutir de uma vez por todas na cabeça de quem atua ou quer atuar na fotografia: que você já faz marketing mesmo que não queira.

Onde comprar: Amazon


Por que livros? E por que esses livros?

Para qualquer pessoa que goste de leitura, o livro é um excelente presente.

Particularmente, eu sou uma amante dos livros, gosto de ler (e muito), mas tenho preferência por edições de luxo. Os livros são, para mim, presentes maravilhosos.

É no livro que consigo viajar o mundo todo, conhecer lugares e pessoas diferentes e me envolver com histórias. O livro é realmente algo muito mágico.

Portanto, se você é fotógrafo ou conhece algum fotógrafo, os livros de fotografia que selecionamos acima são essenciais.

Esses Livros de Fotografia são verdadeiras obras de arte que vão inspirar todos os profissionais da fotografia, abrindo os horizontes e, até mesmo, a mudarem a visão sobre a sua carreira.

São livros recomendados por fotógrafos, livros best sellers, livros de fotógrafos renomados, enfim, livros inspiradores sobre a fotografia.

A equipe do Blog da Alboom trouxe, pela primeira vez, uma lista como essa, detalhada e inspiradora. Se você gostou, comente e compartilhe em suas redes sociais. 

Não se esqueça também de deixar a sua sugestão para um próximo artigo neste formato.

.fb-background-color {
background: !important;
}
.fb_iframe_widget_fluid_desktop iframe {
width: 100% !important;
}

The post 14 Livros de Fotografia para se Inspirar appeared first on Blog da Alboom.

Como encontrar as palavras mais pesquisadas no Google? Descubra!

Veja como funciona e como encontrar as palavras mais pesquisadas no Google

Em 2020, as palavras mais pesquisadas no Google ou procuradas na internet, foram:

  1. Clima
  2. Tempo
  3. Tradutor
  4. Google
  5. Facebook
  6. Whatsapp
  7. Youtube
  8. Globo
  9. Previsão do tempo
  10. Caixa
  11. Whatsapp web
  12. Instagram
  13. Hotmail
  14. Uol
  15. Mercado Livre
  16. Frases
  17. Coronavírus
  18. OLX
  19. Google tradutor

Achou interessante? 

Você deve estar se perguntando: como descobrir as palavras mais pesquisadas na internet, sem ser um funcionário do Google com acesso confidencial à informações?

Descobrir o que se busca na internet é algo muito importante e pode ajudar o seu negócio, principalmente para você que usa seu site ou blog para atrair clientes com conteúdos atualizados e que chamem a atenção.

Mas conhecer as tendências de busca também pode ajudar, a definir ou melhorar campanhas de marketing e para lançar novas soluções no mercado.

Afinal, como encontrar as palavras mais pesquisadas no Google?

Você tem um palpite onde?

Se você disse Google, você acertou!

busca-palavra-chave-google
Pesquisa de palavras ou termos usando o buscador do Google

Para procurar qualquer coisa na internet existe o Google, e ninguém é melhor que ele.

De acordo com o site Statista, o Google é usado em mais de 90% das buscas.

Afinal, como o Google disponibiliza as palavras?

Respondendo mais detalhadamente, não é via buscador, como se faz normalmente para buscar informações, mas sim usando uma ferramenta especial chamada Google Trends.

Contudo, se o Google Trends é uma novidade para você, você vai se impressionar.

O Google Trends, em resumo, disponibiliza para você uma interface web muito amigável e extremamente rápida. Basta alguns cliques para ter acesso às palavras mais pesquisadas no Google em um determinado país.

Para acessar o Google Trends é só entrar no seu site: https://trends.google.com

trends-vender-fotos
Interface de resultado da Pesquisa Usando o Google Trends

Por fim, selecionamos também um vídeo no YouTube que vai explicar como usar a ferramenta para o Brasil:

O fator mais importante, e que também impressiona muito, é que ele busca não apenas dados de um período passado, como também em tempo real. 

E, caso você esteja buscando palavras em uma região ou estado específico, você consegue também.

Ainda assim, se você precisar copiar e colar as palavras, você consegue, o que facilita muito para você usar as informações em outros locais.

Dessa maneira, o Google Trends é uma ferramenta importantíssima para o marketing digital e planejamento de negócios, e ainda é muito desconhecida para muita gente.

Encontrando as palavras mais procuradas por categoria ou contexto de uso

De um tempo para cá, o Google Trends começou a organizar as informações das palavras mais pesquisadas por áreas de interesse ou categorias, por assim dizer.

Então, veja as principais categorias ou contextos que você encontra com uma breve explicação:

  • Buscas do Ano: a pesquisa geral de palavras;
  • Perguntas: buscas que começam com “o que é”;
  • Personalidades: como políticos ou celebridades;
  • Aprendizagem: ligadas à educação, cursos e conhecimentos no geral;
  • Acontecimentos: como eleições, corona vírus e eventos;
  • Casa: assuntos relacionados a tiaras e coisas da casa;
  • Esportes: relacionados a competições e eventos esportivos;
  • Filmes: filmes, tv e seriados;
  • Mortes: notícias de falecimento;
  • Como fazer: busca de técnicas para projetos, criação e construção;
  • Receitas: como fazer comidas e pratos;
  • Jogos: assuntos de jogos e videogames;
busca-de-fotografia
Interface de Resultado da Pesquisa usando o Google Trends

Por que usar?

Afinal, como aproveitar a informação de quais palavras são mais procuradas?

Antes de tudo, é importante lembrar novamente que as palavras mais pesquisadas no Google refletem necessidades, interesses e curiosidades do mercado.

Se você é especialista em marketing digital com certeza já tira vantagens da ferramenta, já que estudar a demanda e hábitos de consumo faz toda diferença para ter mais resultados com a divulgação ou venda de produtos e serviços.

Mas o Google Trends é útil por outras razões.

Por fim, segue uma lista com ideias e dicas de como é possível aproveitar as informações das palavras mais pesquisadas no Google e na internet:

  • Criação de conteúdos online;
  • Ter ideias de marketing, divulgação e produtos;
  • Estudar o mercado e tendências;
  • Encontrar novos mercados e nichos;
  • Entender sazonalidades do público;
  • Entender necessidades e interesses;
  • Melhorar o SEO de sites e blogs;
  • Análise de concorrência.

Conclusão – Use e abuse das palavras mais procuradas da internet

Graças a essa tecnologia, é possível saber as palavras mais procuradas no Google e na internet, tanto em tempo real quanto de períodos anteriores.

Além disso, e o mais importante, tudo isso é gratuito para você usar e abusar da informação.

Em conclusão, das muitas ideias de uso, acredito que o mais interessante para uso geral, é na produção de conteúdos para sites e blogs, além de entender tendências e hot topics, para aproveitar as oportunidades que surgem quase todos os dias na internet.

Portanto, se gostou do conteúdo, indique o Blog da Alboom para amigos e colegas. E deixe também seus comentários neste e nos outros artigos, com ideias e sugestões de outros assuntos.

.fb-background-color {
background: !important;
}
.fb_iframe_widget_fluid_desktop iframe {
width: 100% !important;
}

The post Como encontrar as palavras mais pesquisadas no Google? Descubra! appeared first on Blog da Alboom.

Menos é Mais nem Sempre faz Sentido

Menos é Mais: O que é, como surgiu e quando aplicar corretamente o conceito

Menos é Mais“:  você já escutou essa frase muitas vezes, não é?

Mais que uma frase, termo ou expressão, Menos é Mais é também um conceito, um princípio ou um jeito de pensar.

Neste artigo vamos falar sobre a frase Menos é Mais olhando os dois lados da moeda, ou seja, quando usar e quando não usar.

Sendo assim, vamos analisar a fundo quando menos é mais faz ou não faz sentido.

Significado de Menos é Mais 

O conceito ou significado de Menos é Mais (em inglês: Less is More) é muito associado ao processo de considerar coisas para incorporar, avaliar ou simplesmente escolher.

Dessa forma, ela não está relacionada ao dilema qualidade versus quantidade, como alguns pensam, mas sim sobre o processo de escolha, de tomada de decisão.

Diante do que incluir ou não em uma análise, compra ou em um processo decisório, a expressão Menos é Mais significa, de maneira simples, que menos opções vão produzir um melhor efeito ou resultado.

Quem disse a frase pela primeira vez

A frase Menos é Mais ficou famosa por ser dita pelo arquiteto Ludwig Mies van der Rohe, pioneiro do movimento minimalista, logo após o fim da segunda guerra mundial.

O grande lema de criação de Ludwig era, portanto, “menos é mais” e suas obras ganharam um efeito sofisticado e marcante, com destaque onde era preciso, sem exageros ou elementos desnecessários.

O movimento minimalista persiste forte até os dias atuais, e pode ser visto em interfaces de ferramentas online, em navegadores, apps e também na identidade visual de muitas marcas e empresas. Além, claro, em produtos de consumo como celulares, computadores e eletrodomésticos.

Antes de Ludwig, buscando encontrar a origem da frase Menos é Mais, que é incerta, há uma frase que possui um significado muito parecido com Menos é Mais:

Dita por Da Vinci, a frase “A simplicidade é a máxima sofisticação” possui muita semelhança com “menos é mais“.

quando-usar-o-menos-e-mais

“Menos é Mais” nos Negócios

Hoje em dia, Menos é Mais é um chavão poderoso nos negócios.

Em apenas 3 palavras, podemos expressar que quanto menos complexo deixarmos uma coisa, muito melhor ela pode ser.

Portanto, Menos é Mais é um modo de pensar muito apropriado para marketing, vendas, e também para criar ou melhorar produtos e serviços.

Menos é mais é também mencionado em decisões de gestão, simbolizando a importância do foco e de dar prioridade maior para as coisas mais importantes.

Mas é no marketing que o Menos é Mais demonstra sua maior força como frase e conceito.

No livro O Paradoxo da Escolha, escrito em 2004 pelo psicólogo Barry Schwartz, a questão menos é mais é analisada a fundo sob ótica comercial.

Consumidores com menos escolhas para fazer na hora da compra, possuem menos ansiedade e tomam decisões com muito mais rapidez.

Associado a isso, um dos erros mais frequentes no momento da venda, é exagerar nos argumentos, conhecido também pelo termo em inglês “Overselling“.

No overselling, o consumidor fica cansado e ansioso, tendo que lidar com tantas informações, e claro, colocando mais riscos e dúvidas no fechamento de um negócio.

O impulso da compra, um fator importante, é geralmente mais amparado pela emoção e atributos simples de explicar do que na quantidade.

Por isso que a página principal de um site é tão importante, não só pelo seu impacto visual, mas também pelas emoções que desperta.

Resumindo, da mesma forma que no movimento minimalista Menos é Mais é crucial para sua arte, é também um pilar muito importante para negócios, principalmente negócios online ou negócios digitais, feitos pela internet.

Quando Menos é Mais parece não fazer sentido algum

Com a explicação do significado de Menos é Mais, soa sedutor ecoar o movimento minimalista ou a frase de Da Vinci onde o simples é sempre o melhor caminho a seguir.

Mas o entendimento de que Menos é sempre Mais é um erro muitas vezes.

Em uma anamnese médica ou odontológica, temos um bom exemplo de que menos é mais não faz sentido

Na área de saúde, em geral, não se pode deixar de fazer as perguntas que compõem o protocolo. Encurtar a quantidade e a qualidade das perguntas, além de contraproducentes, colocam o paciente em risco.

Na engenharia ou na arquitetura, assim também nas atividades de construção ou produção, é sempre necessário considerar não poucas, mas muitas variáveis para ter o melhor resultado e, geralmente, menos nunca é mais nesse contexto.

Portanto, se a vida de pessoas ou a “vida útil” de edifícios ou equipamentos dependem de uma extensão longa de opções a serem avaliadas e escolhidas, estamos falando de conceitos muito ao contrário de Menos é Mais.

E em outras áreas?

Mas não é só na ciência ou tecnologia que Menos é Mais é ou pode ser uma falácia, ou um erro conceitual.

A fotografia jornalística e certas coberturas fotográficas precisam de um grande número de fotos para produzir depois as melhores fotografias

Para falar a verdade, na fotografia comercial, quanto mais fotos melhor. É no processo de revisão e seleção de fotos que a qualidade surgirá, etapa essa que é chamada de pós-produção fotográfica.

Em certos processos criativos, mais ideias ou considerações são melhores que poucas.

No método Design Thinking, também conhecido como brainstorming, ás vezes, para se chegar nas melhores ideias, é preciso uma boa quantidade de ideias primeiro.

Dessa maneira, da quantidade “desenfreada” e praticamente ilimitada de fatos ou considerações, pode-se então encontrar uma ou a melhor ideia ou inovação.

quando-menos-e-mais-faz-sentido

Conclusão

Menos é mais é uma excelente ideia, conceito e muito útil como maneira de pensar.

Menos é Mais é uma excelente linha de conduta, principalmente em temas de gestão, prioridades, marketing, marca e no projeto e definição de produtos e serviços.

De fato, no marketing, é o conceito de Menos é Mais que permite evitar o que se chama de paralisia da escolha.

Portanto, usar Menos é Mais na elaboração do “cardápio” de produtos que o cliente tem para escolher, é muito eficaz.

Como tudo na vida, é preciso de muito bom senso para avaliar quando uma expressão como Menos é Mais faz sentido ou não.

É como avaliar a questão: o que é melhor, quantidade ou qualidade? 

Tudo vai depender de muita coisa e há sempre um ponto de inflexão onde a opção que menos simpatizamos é a que mais faz sentido.

E você, gostou do artigo Menos é Mais nem sempre faz sentido?

Deixe seu comentário e compartilhe este conteúdo em suas redes sociais.

A Equipe de Conteúdo da Alboom recomenda a leitura dos seguintes artigos

PIX como Meio de Pagamento

Tempo é Dinheiro: Como surgiu a Frase “Time is Money”

Sites de Buscas: Quem são e como Funcionam

.fb-background-color {
background: !important;
}
.fb_iframe_widget_fluid_desktop iframe {
width: 100% !important;
}

The post Menos é Mais nem Sempre faz Sentido appeared first on Blog da Alboom.

Identidade Visual: Como Funciona, Elementos e Dicas

Entenda os elementos que fazem parte da Identidade Visual

Identidade visual, ou identidade visual de marca é, em resumo, o que torna possível qualquer pessoa ser capaz de reconhecer uma marca de maneira fácil e intuitiva.

Portanto, para que sua marca possa se distinguir, de maneira presencial e online, você precisa criar e até mesmo investir em identidade visual.

A identidade visual, em resumo, serve para dar consistência à experiência do cliente com a empresa, promover produtos e, claro, incentivar o consumo.

Dessa maneira, a identidade visual é muito útil como fator de diferenciação frente outras marcas e produtos que existem no mercado. Ela ajuda desde o reconhecimento da marca e de seus produtos, assim como trazer à tona os pontos fortes e vantagens perante os concorrentes.

Importância da Identidade Visual

De maneira prática, a identidade visual reúne elementos que vão desde os visuais, como por exemplo cor, layout, design, logo, até os textos, slogan e abstraindo ainda mais do significado de “visual” pode ser uma música, som e cheiro.

Um dos segredos de fazer marketing está em reunir esses elementos da identidade visual para compor um conjunto harmônico e impactante, transmitindo assim os pontos fortes do negócio e dos produtos.

Sendo assim, o estudo da identidade de marca faz parte do plano de marketing geral de um negócio.

Ou seja, a identidade de marca é um fator de sucesso para ajudar a alcançar objetivos de exposição, visibilidade, promoção, diferenciação e resultados em vendas.

Em resumo, identidade de marca é algo fundamental para a marca, do seu prestígio e da sua força, para conseguir atrair clientes e ter sucesso. Tanto nas vendas como na fidelização.

Tipos de Identidade Visual

Os pilares ou simplesmente elementos da identidade visual podem ser divididos em dois tipos: diretos e indiretos. 

Os elementos diretos da identidade visual transmitem informações simples de serem percebidas e interpretadas de maneira mais padrão e geral, por assim dizer, a todas as pessoas.

E os elementos indiretos da identidade visual, em conclusão, reúnem aqueles elementos que estimulam a emoção, empatia e até elementos enigmáticos e subliminares.

No começo da identidade visual, como técnica, muitas marcas exageram em trazer elementos ocultos, como informações subliminares, para tentar influenciar o desejo.

Hoje, essa prática é muito criticada e não muito mais usada.

Portanto, na hora de reunir elementos diretos e indiretos. É importante muito bom senso e pensar que a identidade visual precisa ser artística, porém sem perder seu lado técnico de transmitir a informação de maneira direta e clara.

Recordando, a identidade visual trabalha na esfera dos significados e da interpretação desses significados pelos clientes e também no plano emocional. 

Então, a base para você conseguir criar sua identidade visual é conhecer os principais elementos que você pode pensar, definir e claro finalmente usar como parte da sua identidade visual.

Os Elementos da Identidade Visual – A Lista

Primeiramente, entre os elementos que podem diretamente influenciar a definição dos elementos visuais da marca, está a missão de definir o nome de sua marca, juntamente com uma ideia da logomarca.

Vamos passar por todos esses elementos e entender a importância de cada um deles na criação da identidade visual da marca.

1. Nome

O nome de sua marca, como já dissemos, é o primeiro passo para a construção de sua identidade visual.

Se você já tem uma ideia do nome, você já tem uma boa parte do caminho andado. 

Agora, se você quiser um nome criativo, precisará de uma equipe especializada em criação de branding, que fará todo um processo para chegar a nomes ideais para a sua marca.

Afinal, o nome é o que vai diferenciar a marca quanto ao uso, marketing oral e também no aspecto de memória de marca, um importante ponto dependendo do segmento que a marca estiver inserida.

O nome, assim como também o ramo de atuação, são elementos essenciais para todas as outras etapas da criação da identidade visual e, portanto, darão parametrizações para eles.

A logo não é apenas o desenho, o símbolo. É um conjunto de elementos, como por exemplo, um padrão de cores que estão ligados à sua marca.

O site é um dos lugares onde você pode testar e promover sua marca, não só no visual, mas também usando de outros recursos como vídeo, imagens, infográficos e história.

Quanto ao logo a ser inserido no site, você pode testar de maneira fácil qual variação do logo incluir, caso tenha mais que uma versão. 

Mas, em se tratando do site ser o principal ou um dos principais locais para o marketing institucional, o ideal mesmo seria usar o logo primário nos principais locais, como por exemplo no cabeçalho.

Como sub elementos do Logo, podemos ainda imaginar a forma, cores e o próprio nome, assim como a união de significados, simbologias, aparências e até texturas.

identidade-visual-nike
Logo Nike mundialmente reconhecida | Imagem: Depositphotos

O logo é muito importante para muitos tipos de negócio, pois é o primeiro contato ou o fator visual que estará presente em quase todas as comunicações.

Ter um logo condizente com o que a empresa faz, com sua missão e valores, pode ser a base de qualquer marca que quer ter forte personalidade e diferenciação. 

Nem sempre os logos complexos e rebuscados são os melhores. É preciso estar atento a maneiras mais fáceis e simples de comunicar, principalmente se seu público for mais sofisticado e direto com a maneira de se relacionar.

3. Fonte

 A fonte, ou tipografia, é uma forte e simples maneira de reconhecer a marca. Certas empresas definem a fonte apenas no logo e deixam a fonte do site e outras artes visuais com liberdade de variar.

Mas o ideal, para se conseguir ter uma forte e impactante identidade de marca, é definir uma forte e principal identidade, sendo o padrão visual para escritas em todas, ou quase todas, as necessidades do negócio.

Sendo assim, a fonte é um dos elementos que precisa ter cuidado para não ganhar em beleza e perder em funcionalidade ou eficiência.

fonte-coca-cola
Assim como a Disney, a fonte da Coca-cola é reconhecida facilmente | Imagem: Depositphotos

Isso significa dizer que a fonte ideal precisa ser bem pensada para não correr o risco de, ao tentar usar uma fonte especial ou criada do zero, não traga problemas de uso. Ou seja, combinar palavras e letras que fiquem difíceis de ler.

Essa definição pode impactar e trazer reconhecimento do público e dos clientes, principalmente com o passar dos anos.

Podemos citar vários exemplos que não se alteraram com o passar dos anos e seguem reconhecidas, como por exemplo, a identidade visual de marcas como Coca-ColaDisney e McDonald’s.

4. Padrão de Cores

Toda identidade de marca não ficaria completa sem um padrão de cores que seja coerente, atrativo e que traga flexibilidade para ser usada em muitos locais e de diferentes formas.

Há toda uma psicologia das cores e criar a paleta de cores ideal também é uma especialidade ou habilidade à parte.

Alguns estudos realizados afirmam que as cores influenciam diretamente nos desejos, sentimentos e emoções.

Colocar a cor que você gosta, portanto, pode não ser uma boa estratégia para a sua marca.

Uma empresa que utiliza muito a Iconografia, e que identificamos rapidamente, pois utilizamos em nosso dia a dia, é o Google.

Com dezenas de produtos, que vão desde o próprio navegador e buscador de site, a ferramentas gratuitas e pagas, que impactam a vida de milhões de pessoas pelo mundo.

Os ícones aproximam clientes e consumidores para com a sua marca, e devem ser incluídos nessa lista dos principais elementos para a identidade visual de sua marca. 

cor-ifood
O Ifood possui a cor vermelha em sua Identidade Visual | Imagem: Depositphotos

Identificação Visual: Família Cromática

Família Cromática ou a família de cores indica as cores que serão usadas na comunicação e identificação visual da empresa e farão parte de sua identidade de marca.

Nesta fase, é necessário estudar a teoria das cores para entender o que cada uma delas representa e quais sentimentos ela causa. 

Dois livros muito importantes sobre este tema são: A Psicologia da Cores de Eva Heller e Psicodinâmica das Cores na Comunicação, dos autores Modesto Farina, Clotilde Pérez e Dorinho Bastos. Ambas obras abordam a relação das cores com a percepção humana e como elas nos afetam.

Observe, por exemplo, como o vermelho é usado por várias empresas na indústria de alimentos

Isso acontece porque, além de pensar em algo quente, como comida, essa cor funciona como um estimulante mental, causando um senso de urgência, como a necessidade de se alimentar.

As cores impactam fortemente na decisão de compra e saber aplicar em seus produtos e em sua marca, pode ser a diferença entre o sucesso no mercado.

5. Imagens, formas, ícones e elementos gráficos

Muitas marcas, em sua identidade visual, também acompanham formas, formatos e ícones gráficos, porque de acordo com seu estudo, elas ajudam na concepção da mensagem de marketing.

Certas marcas podem vir acompanhadas com coração, um foguete ou ainda uma caixa.

elemento-gráfico-logo-amazon
A Amazon possui uma seta em seu logo, que pode representar tanto a felicidade da compra como a rapidez na entrega | Imagem: Depositphotos

Você pode argumentar que esses ícones são parte do logo, mas não necessariamente.

Às vezes essas formas, ou itens gráficos, são parte de um acompanhamento para formar a identidade de marca visual, podendo ser planos de fundo ou desenhos extras.

Um excelente exemplo é o logo da Amazon, que acompanha uma “seta sorridente”, que remete a uma entrega rápida e a felicidade.

6. Slogan

Os slogans são complementos a marca ou às vezes diretamente usados com a logomarca, com o intuito de ampliar a proposta de valor e o diferencial.

A Skol era uma marca antes e virou outra bem mais poderosa quando lançou o slogan “Skol, a cerveja que desce redondo”.

Outro exemplo é o que a Nike fez com o “Just do it” – algo poderoso e determinante na expressão da marca.

redbull-slogan
Slogan da RedBull – Você leu ele “cantando”? | Imagem: Google Imagens

Assim como a Red Bull com “Reb Bull te dá asas” e diversos outros exemplos, só comprovam a importância do slogan em diversos cursos práticos em promoção ou simples divulgação da marca, afetando a atenção e a memória.

7. Embalagens e rótulos

Embalagem e rótulos são um dos principais canais de comunicação e identidade visual entre uma marca e o consumidor no momento da decisão de compra. 

Embora outras iniciativas de marca ajudem a construir a identidade visual e a imagem da empresa, sua funcionalidade é estimular os consumidores a procurar marcas nas lojas no momento da compra e, dessa forma, o rótulo passa a ser a única fonte de informação.

Portanto, é importante construir nesta comunicação e identidade visual, um rótulo atraente e informativo, que estimule a lealdade do consumidor. 

No entanto, antes de começar a pensar sobre a hierarquia de informações nele, é importante prestar atenção ao que a Agência Nacional de Supervisão da Saúde (Anvisa) determina que é obrigatório estar escrito no rótulo.

Dependendo do produto a ser comercializado, as informações que precisam estar nos rótulos podem mudar. No site da Anvisa é possível fazer essa consulta com exatidão.

8. Som e efeito sonoro

O que você acha do som do Netflix, o conhecido “Tudum”, que acompanha logo quando um trailer ou série vai começar?

O famoso “tudum” da Netflix

E também o “Plim Plim” da Rede Globo ou o som do seu software ou game preferido?

Segundo o especialista dinamarquês em neuromarketing, e autor de A Lógica do Consumo Martin Lindstrom “Uma marca tem de se transformar em uma experiência sensorial que vai além do que vemos”. 

Enfim, em um mundo cada vez mais audiovisual, as marcas vão além da visão. Por esse motivo, entendemos a cada dia a importância de explorar outros sentidos humanos.

9. Gosto, cheiro e aromas

Um aroma presente em uma loja, showroom e escritório. Cheiros presentes em novos produtos. Perfumes que usamos ou que são usados por alguém. Produtos com um sabor único.

Para se posicionar e diferenciar sua marca de forma eficaz e positiva, deve-se lembrar que, não somente os fatores de identidade visual devem ser os únicos fatores a serem usados ao entrar em contato com os clientes.

As sensações de gosto, cheiro e aromas também podem atuar como amplificadores de emoção e, se usadas corretamente, podem mudar completamente a interação do seu cliente com sua marca.

logo-olfativo-chanel
Impossível não olhar o logo da Chanel e não lembrar do famoso perfume Chanel Nº 5 | Imagem: Depositphotos

Estes itens compõem um fator muito importante para o marketing das empresas, também chamado de Marketing Olfativo, um assunto que já abordamos aqui no Blog da Alboom. 

CLIQUE AQUI para ler o artigo sobre Marketing Olfativo e veja como grandes marcas já usam dessa estratégia a tempos!

10. Experiência do cliente

Satisfação com o produto ou serviço, localização, atendimento no pré e na pós venda, conveniência e status, tudo isso reunido em uma expressão é o que chamamos de experiência do cliente.

O Customer Success vem sendo a melhor estratégia que as empresas podem usar para engajar todos os seus clientes usando a equipe de atendimento, marketing e vendas.

Afinal, os clientes cumprem um papel fundamental no crescimento das marcas. Por isso é tão importante que você veja como está a comunicação da empresa com o cliente. 

E, se você é uma marca pequena ou que está começando, não se assuste com termos em inglês, mas sim busque sempre, fazer o básico e muito bem feito.

A experiência do cliente pode ser um fator crucial para o sucesso de sua marca.

11. Missão, visão e valores

Missão, visão e valores: uma frase que tem um significado intenso e deve mostrar com profundidade para ser transparente sobre as aspirações, anseios e objetivos de uma empresa ou negócio.

Compreender sua missão, visão e valores fará uma transformação em como seus clientes verão e sentirão seu negócio em um mercado profissional que está se tornando cada dia mais competitivo e seletivo.

Uma empresa precisa entender conceitos relacionados à missão, visão e valores e aplicá-los ao seu negócio. Em seguida, com essas atitudes você pode tornar seu negócio mais desejável, diferente e mais valorizado do que todas as demais empresas, que a sua concorrência.

O Blog da Alboom criou um Artigo muito completo sobre Missão,Visão e Valores

CLIQUE AQUI para ler o artigo.

12. Comunicação e Linguagem

A comunicação e linguagem utilizada pelas empresas, têm um papel fundamental para se atingir maior conversão e vendas ao cliente final.

Afinal, existem outros fatores que influenciam a compra de produtos ou serviços. Como por exemplo, uma boa sensação ou sentimento, que é despertado no cliente, influenciando em uma realização pessoal. 

Ao criar uma identidade, as marcas se conectam com desejos e sentimentos com os clientes e isso cria novos negócios.

Dessa forma, o movimento de vendas, principalmente a online, deve ser transparente e de fácil entendimento para o cliente.

E, nesse sentido, um bom exemplo de comunicação facilitada nas vendas online, é o cliente conseguir realizar a compra clicando na imagem do produto desejado.

identidade-apple-maca
Não precisa estar escrito Apple para saber de qual produto é a Maçã | Imagem: Depositphotos

Já em uma venda presencial, investir no conhecimento de sua marca por parte da equipe, fará com que a equipe apresente o produto ou serviço com mais propriedade. O que gera uma confiança maior por parte do cliente.

Essas ações de comunicação com o cliente, com certeza, vão gerar mais conversão para o seu negócio.

É importante lembrar que, por mais que seu produto ou serviço seja excelente, nem sempre as pessoas conhecem. E é aí que entra a prova social, com depoimentos dos seus clientes, reafirmando a sua presença.

Com isso, você cria uma rede de seguidores que vão engajar o seu conteúdo e, eventualmente, comprar o seu produto ou contratar o seu serviço.

É claro que tudo isso não acontece da noite para o dia, e às vezes pode levar até mais tempo que o esperado. Mas faz parte do investimento da empresa para alcançar novos consumidores. 

E, por esse motivo, a comunicação e a linguagem utilizada influenciam fortemente o sucesso de uma empresa ou negócio.

13. Comportamento

O comportamento dos consumidores mudou significativamente nos últimos dois anos devido à pandemia do Covid-19.

Sendo assim, as marcas tiveram que evoluir, se adaptar e acompanhar essa mudança de consumo por parte de seus clientes. O desafio para as marcas é entender as mudanças e adaptar o trabalho, justamente para que ele permaneça relevante na vida de seus clientes, o seu público-alvo.

O comportamento do consumidor, nesse sentido, é um conjunto de todas as percepções, atitudes e razões que levam as pessoas a tomar uma decisão de compra.

Dominar todas essas informações é fundamental para trabalhar com marketing digital, pois corresponde ao conhecimento de cada etapa do cliente no processo de compras e suas motivações.

Além de precisar entender tudo sobre sua persona sendo mais assertivo, também precisa adequar o comportamento da empresa aos novos anseios e perspectivas dos consumidores.

Essa é uma evolução que começou e não tem prazo para terminar. Portanto, é preciso entender que não adianta lutar contra algo que só possa te beneficiar. 

Para novos empreendedores, que começaram a pouco e já tiveram que se inserir no mercado com um comportamento mais diversificado, pode ser até mais fácil. 

O x da questão está nos empresários e empreendedores antigos, por assim dizer, que ficaram perdidos com os novos moldes que o mercado vem traçando.

14. Consistência

Você reunindo todo o conjunto de elementos que falamos, conseguirá com certeza fazer uma incrível identidade visual e de marca.

Porém, para maximizar a identidade visual e de marca ao longo do tempo, trazendo forte diferencial, distinção e memória de marca, é preciso uma certa consistência, mantendo suas características, ao invés de mudar e mexer com frequência.

logos-produtos-adobe
A consistência dos logos dos produtos Adobe é um excelente exemplo | Imagem: Depositphotos

Mudar com frequência o padrão da identidade de marca é um sinal que algo deu errado e, de certa forma, o investimento feito foi perdido.

Para criar padrão de identidade visual e de marca é preciso tempo, ser fiel a suas definições e respeitá-las. Dessa forma, os clientes que usam e confiam na sua marca, perceberão cada vez mais o padrão estético e visual.

As vezes, só de manter o padrão por um tempo, certas cores ou efeitos se firmam e se tornam um forte diferencial da marca.

O que é meio feio ou duvidoso hoje, por assim dizer, pode ficar bonito amanhã. 

Não existem fórmulas ou segredos. Na prática, o marketing precisa de um tempo para ver se a solução é a correta.

O mesmo acontece com a identidade visual. É preciso deixar meses ou melhor anos para ter uma boa medida de avaliação.

Estilo Fotográfico ajuda na Identidade Visual

Um item também muito importante e que pode ser aplicado a maioria das empresas e negócios, está no estilo fotográfico, uma linha de imagens que represente a sua marca, seja no padrão de cores, seja no estilo de seus produtos ou mesmo na similaridade com o estilo de vida de seus clientes.

Essa identificação visual da marca através de imagens com um certo estilo e padrão, traz identificação com a marca e aproximação do público alvo almejado pelos empresários, independente do segmento e tamanho da empresa.

Pode ser aplicado desde pequenas empresas a grandes corporações.

Como exemplo dessa identificação das empresas com seu público alvo, podemos citar a empresa fabricante de câmeras de vídeo compacta, a GoPro.

A empresa investe em imagens de alto impacto ilustrando o estilo de vida de seus clientes.

Outras empresas que investem muito na comunicação visual com imagens é o Itaú, a empresa de telefonia OI e também a Internacional United Colors of Benetton, que sempre polemiza com fotografias de impacto em suas campanhas.

campanha-igualdade-benetton
Campanha Marcante de Igualdade Racial da Benetton | Fonte: UOL

Afinal, como aplicar na prática a Identidade Visual de uma marca?

A identidade visual de uma marca pode ser aplicada utilizando vários itens, seja no mundo online ou offline. Algumas dicas que funcionam e geram forte resultados com sua aplicação:

  • Site e Landing Pages;
  • Blog;
  • E-mails;
  • Peças promocionais;
  • Brindes;
  • Camisetas e uniformes;
  • Decoração do local do trabalho;
  • Cartão de visita;
  • Banners de comunicação interna e promocionais.

Como criar sua Identidade Visual?

Comece analisando aspectos mais gerais e intangíveis da sua marca. 

Não faz sentido fazer o melhor produto ou serviço em seu segmento, ter o melhor site na internet para que as pessoas possam realmente se lembrar e se conectar emocionalmente com sua empresa, sem ter sua identidade visual definida.

logo-pixar-luminaria
O logo da Pixar é icônico, pois você imaginou a Luminária entrando no lugar do “i” | Imagem: Depositphotos

Não há como criar a identidade visual de uma empresa sem grandes produtos. Mas boas marcas também precisam da ajuda de uma identidade visual bem planejada e bem produzida para alcançar o sucesso com seus clientes.

Quando você cria uma identidade visual, pense também em como isso afetará as pessoas. Como as pessoas, seus futuros clientes, poderão personalizá-lo. Construa esse relacionamento do zero.

Afinal, esta é uma ideia que deve mover todo o negócio. A decisão entre comprar de você ou de um concorrente pode depender muito do design do seu serviço.

Conclusão

Como construir uma identidade visual forte para sua marca?

Como pudemos analisar, a identidade visual, nos dias de hoje, vai muito além apenas do visual. É um conjunto de elementos que trabalham em conjunto para atingir um objetivo.

Sendo assim, concluímos que o primeiro passo para se chegar a uma boa identidade visual de marca é entender bem o público alvo.

É através de entender muito bem as características de consumo do seu público alvo, que todos os elementos da identidade visual de marca precisam ser formulados, definidos.

Então, conta para a gente aqui quais são os elementos que você acredita ser forte e quais você acredita que podem ser melhorados.

E se você gostou desse artigo Identidade Visual compartilhe com amigos e em suas redes sociais.

O Blog da Alboom publica semanalmente artigos com conteúdo de qualidade, que ajudam seu negócio ou empresa a chegar no próximo nível. 

A Equipe de Conteúdo da Alboom também recomenda a leitura

5 Melhores Sites para Montar sua Primeira Loja Virtual

Tempo é dinheiro: Como surgiu a frase “Time is money”

Landing Pages de Conversão

.fb-background-color {
background: !important;
}
.fb_iframe_widget_fluid_desktop iframe {
width: 100% !important;
}

The post Identidade Visual: Como Funciona, Elementos e Dicas appeared first on Blog da Alboom.

Aprenda 5 formas de dar Descontos na Venda de Fotos

Saiba como dar descontos para vender mais suas fotos

As vendas de fotos adicionais formam, em resumo, parte fundamental do modelo de negócio do fotógrafo ou do estúdio. Sendo assim, os descontos na venda de fotos é uma estratégia comercial a ser estudada.

Por ser considerada um forte contribuinte para o faturamento mensal, os fotógrafos precisam ir melhorando e ajustando as suas estratégias comerciais e assim conseguirem vender mais fotos.

Afinal, mesclar combinações, ser flexível no pagamento e usar ferramentas de galerias online vão acelerar os resultados.

Sendo assim, selecionamos 5 formas de como os fotógrafos podem dar desconto na venda de fotos.

Capa: Augusto Camargo e Fernanda Favreto

1. Preço fixo por foto adicional

No modelo preço por foto, é estipulado previamente o valor para cada foto, como por exemplo R$20 a foto adicional.

Para maximizar as vendas com a estratégia de preço fixo por foto adicional, o importante é investir na diversidade de fotos, em outras palavras, fotos com cenas e poses diferentes.

Além disso, outro fator que pode impulsionar a venda de fotos adicionais, é entregar um número de fotos grátis, ou como parte das fotos contratadas, para dizer ao cliente: “Chegou a hora! Selecione as fotos que você tem direito e, claro, compre as fotos adicionais que achar legal!”.

Ensaio-de-fotografia
Ensaio Pré Wedding | Fotografia de Fernando Dai Pra

2. Venda por pacote

A venda por pacote é bem utilizada, já que incentiva o cliente a comprar fotos adicionais não de uma em uma, mas sim em um lote ou pacote.

Os pacotes com 10 fotos, às vezes, são os mais comuns. 

Portanto, nessa estratégia de vendas, ao invés de dizer que cada foto custa R$20, você diz que o pacote de 10 fotos custa R$200.

O que tem de especial nessa estratégia é garantir que pelo menos 1 pacote vai ser vendido, evitando, por exemplo, que o cliente selecione ou compre apenas 1, 2 ou 3 fotos a mais.

Se você entregar 12 super fotos que ele não quer de maneira alguma perder, a vantagem dessa estratégia nesse caso é que ao invés de vender 12, vai levar o cliente a comprar 20 fotos, já que a venda é por pacote.

3. Desconto por Volume na venda de fotos adicionais

Uma outra poderosa forma de vender mais fotos adicionais é com o conceito de descontos por volume.

Afinal, quem não gosta de desconto?

Definir um desconto por volume, portanto, vai incentivar a compra de fotos, ou pelo menos incentivar o cliente a comprar o número mínimo de fotos, para ter direito ao desconto.

Mas como funciona na prática?

No modelo ou estratégia de desconto por volume, o desconto é aplicado para toda compra, ou seja, para incentivar a compra de mais fotos.

Em conclusão, quanto mais o cliente comprar, maior o desconto de toda compra de fotos.

Então, vamos mostrar a seguir como usar a estratégia de venda de fotos com descontos por volume.

Tabela de Descontos – Modelo de Desconto por Volume

Primeiramente, comece criando e configurando sua tabela de descontos por volume, incluindo as faixas de venda de fotos, preço por unidade com desconto.

Exemplo:

Fotos adicionais Preço por unidade Desconto
De 1 a 10 R$20 0
De 11 a 20 R$18 10%
De 21 a 30 R$16 20%
De 31 a 100 R$15 25%

Como calcular?

Calcule quanto ficaria a venda de fotos em alguns cenários de compra para verificar se o resultado final ficará atraente para o cliente, mas satisfatório para você também.

Usando a tabela de descontos anterior, segue como ficaria o cálculo da venda para 25 fotos adicionais:

Qtde de Fotos Adicionais 25
Preço por foto R$20
Desconto por Volume (25 fotos) R$16 por foto
(20% de desconto)
Total a pagar R$400(25 x R$16 por foto)

No exemplo acima, 25 fotos custam R$400, com valor reduzido de R$16 por foto.

Uma variação importante desse modelo, ou estratégia de venda online, é o que chamamos por desconto escalonado, que pode ser muito útil para dar um super incentivo ao atingir uma faixa ou nível especial de seleção.

4. Desconto escalonado na venda de fotos adicionais

Na venda com desconto escalonado, o desconto se aplica somente na faixa aplicável.

Isso permite mais flexibilidade e, porque não dizer, dar um desconto bem maior ao cliente ao atingir um nível de seleção das fotos adicionais.

Se a sua ideia é chegar a um desconto bem alto, então o desconto escalonado vai ser bem interessante.

Vamos como exemplo pensar em um cenário onde você quer motivar que a compra de fotos adicionais supere 50.

Imagina você dizer que o valor por foto adicional é de R$20 e, acima de 50, se torna R$10, ou seja, 50% de desconto.

Você pode dizer que acima de 100 fotos o valor poderia ainda ser de R$5 por foto.

Isso é o que chamamos de desconto escalonado, ou seja, o nível de desconto se aplica apenas às unidades ou fotos em cada “escala”.

Tabela de Descontos – Modelo Escalonado

Usando o exemplo acima, veja como ficaria a tabela de desconto escalonado:

Fotos extras Preço por unidade Desconto
De 1 a 50 R$20 0
De 51 a 100 R$10 50%
Acima de 100 R$5 75%

Como calcular

Veja como ficaria o cálculo das vendas de fotos, para uma compra de 75 fotos a mais, com a tabela de descontos escalonada acima:

Quantidade de Fotos Adicionais 75
Fotos de 1 a 50 R$20 por fotoQuantidade: 50Total: R$1000
Fotos de 51 a 100 R$10 por foto
Quantidade: 25Total: R$250
Fotos acima de 100 R$5 por fotoQuantidade: 0Total: R$0
Total a pagar R$1.250,00

No exemplo acima, 75 fotos custam R$1250, com valor reduzido de R$10 por foto apenas para o que excedeu 50 fotos, e na média as 75 fotos ficaram custando R$16,66 por foto.

Veja que interessante que a média por foto de R$16,66 ficou praticamente igual ao modelo de desconto por volume, só que no escalonado o incentivo para comprar mais de 50 fotos foi muito maior, e isso pode fazer que o faturamento aumente bastante ao vender fotos adicionais.

fotolivro-de-brinde

5. Brinde para vender mais fotos adicionais

Por fim, como última estratégia ou modelo para vender mais fotos, vamos trazer mais um tempero para aumentar a fome do cliente em comprar mais fotos.

Vamos falar da possibilidade, ou ideia, de você incluir um brinde para as compras de fotos adicionais acima de um valor em específico.

Esse brinde, portanto, pode ser um álbum fotográfico, diagramado com as fotos selecionadas, ou um belo quadro com a foto preferida do cliente.

Nesses casos, mesmo investindo um valor extra, a conta fecha. Além disso, e o mais importante, o cliente vai conhecer mais um produto que você oferece.

Vamos imaginar que um quadro 30×60 tem o valor de custo em torno de R$300.

Tudo bem que você terá o custo do frete e também todo o trabalho de preparação, mas talvez esse custo se transforme em um bom lucro ao aplicar a estratégia de vender fotos adicionais, pelo valor de R$1000.

E, nesse sentido, você pode oferecer esses brindes ou presentes, apenas quando o valor de compra do cliente atingir um valor x estipulado por você, acima do seu ticket médio de venda.

Maximizando a venda de fotos adicionais com ferramenta de galeria e venda de fotos online

Ter uma ferramenta que facilite o dia a dia e, principalmente, que faça todo o processo em um único lugar, com certeza ajudaria a muitos fotógrafos, desde o amador ao profissional.

A Alboom lançou recentemente o Proof na versão 2.0, que vem com a venda de fotos integrada, ou seja, você envia as fotos para a seleção, seu cliente escolhe e você pode vender fotos adicionais, além de poder entregar as imagens com alta resolução.

Já estava sabendo dessa novidade?

Agora que está, acesse o Proof CLICANDO AQUI, crie a sua conta grátis e aproveite essa nova funcionalidade.

galeria-com-venda-de-fotos
Venda de Foto Extra no Alboom Proof

Conclusão

Vender fotos adicionais pode ter sido um tabu até pouco tempo, mas agora que você já sabe como dar desconto para vender mais fotos, é preciso investir e traçar a melhor estratégia para o seu negócio.

Afinal, com a retomada dos eventos em 2022, é preciso começar ainda esse ano a aplicar essas técnicas e aperfeiçoar.

Aqui no Blog da Alboom trazemos sempre conteúdos de novidades, inovações e tendências para você ficar por dentro de tudo de bom que acontece.

Gostou dessas dicas? Então compartilhe em suas redes sociais.

Recomendamos também os artigos

Mitos e Verdades dos Sites Profissionais

Por que os Miniensaios fazem Sucesso?

O que é Fotografia Pet?  

.fb-background-color {
background: !important;
}
.fb_iframe_widget_fluid_desktop iframe {
width: 100% !important;
}

The post Aprenda 5 formas de dar Descontos na Venda de Fotos appeared first on Blog da Alboom.

O que é Marca?

Conceito, curiosidades e diferenças entre Marca e Patente

Primeiramente, para explicar o que é Marca, vamos nos transportar, como nos filmes, a um tribunal.

Imagine uma empresa alegando perdas e danos decorrentes de uma falsificação de seus produtos, onde clientes que estavam acostumados com a qualidade, se sentiam lesados pelas características inferiores do produto falsificado.

A linha de argumentação, além dos prejuízos diretos, como diminuição das vendas, é sobre a reputação da sua marca, onde seu efeito vai muito além de qualquer maneira financeira de argumentação.

E ao falar da marca, nesse caso, todo esforço de construção da reputação, que pode ser de anos ou mesmo de décadas, é posta em jogo. E qualquer coisa que possa arranhar a reputação tem uma magnitude imensamente maior e difícil de mensurar que simplesmente o ato em si.

Ruy Barbosa foi um dos primeiros advogados a argumentar que a falsidade é um crime público, e que copiar marcas ou produtos, portanto, era um crime.

E com tantos revezes, no início do direito no Brasil, surgiu por fim a primeira lei sobre marcas em 1875.

De lá para cá, o que mudou o entendimento sobre Marcas?

Se olharmos a questão essencial do que é marca, nada ou quase nada, mas a argumentação do Ruy Barbosa abriu precedentes, pois até o momento havia apenas a lei em relação a patente.

Vamos então ao conceito de marca e sua importância.

O que é Marca?

Rui Barbosa, em uma defesa, alegou que o produto era apenas uma sombra do monumento que é a marca.

Marca é, portanto, o conjunto de elementos além do tangível. Ela é, antes de tudo, um elemento emocional.

E de fato, se olharmos as definições atuais sobre marca, ela não é uma coisa específica, e sim um conjunto de tudo que a empresa fez, faz e o futuro que projeta.

Não é algo que se encomenda para um especialista, ou um designer.

Na argumentação, por ninguém menos que Rui Barbosa dizia mais ou menos assim:

“O produto, perante a marca, nada mais é do que sua sombra. A marca, assim, é o verdadeiro monumento”.

produto-de-marca
MacBook Apple | Deposiphotos

Origem

Curiosamente, a origem da palavra marca possui o sentido de queimar. 

No inglês antigo, Brand significa queimar. 

E queimar era a maneira prática de marcar as coisas com datas, nomes ou sinal de propriedade.

Brand ou Branding, portanto, ficou como a palavra preferida no mundo do marketing e negócios e, nesse sentido, usar a palavra Brand fica muito mais claro que usar a palavra isolada marca, que pode ter diferentes significados, como vamos ver a seguir.

Marca – Significados diferentes 

Agora é um momento de desambiguação, ou seja, mostrar diferentes significados ou quando a mesma palavra pode levar para dois ou mais caminhos diferentes de interpretação.

A grande confusão com a palavra marca é que ela tem essencialmente dois significados importantes no mundo dos negócios.

A marca, no sentido de projeção e percepção do negócio, é algo abstrato e valioso, sendo assim, uma forma de valor, de ativo intangível e distinção.

E há outra marca que é mais prática, tangível e sinônimo para nomeação da empresa.

Nesse sentido de identificação, a palavra marca é, segundo o próprio Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI), um sinal distintivo, de nome ou visual, capaz de identificar, portanto, empresas ou serviços.

Nesse sentido dado pelo INPI, ela é um sinônimo de identidade visual somente.

Para estudar a fundo o que é marca, ou o seu conceito, é preciso recorrer a dicionários ou livros de negócios uma vez que no português, os dicionários ou enciclopédias fazem simplesmente o registro de que marca é uma impressão ou característica de alguém ou de algo, ou seja, deixando muito a desejar na explicação e no significado do que ela é realmente para empreendedores.

marca-empresa
Fachada Adobe | Deposiphotos

Patente

Patente, como significado geral, é o registro de uma invenção, produto, processo e até uma marca, por assim dizer.

Marca e patente, portanto, são propostas diferentes por tudo que vimos até aqui.

A marca serve como proposta de distinção, diferenciação e até como geradora de valor e benefícios de maneira direta aos consumidores.

E a patente se propõe essencialmente a proteger o direito sobre a invenção, o produto ou a marca.

No Brasil, o registro de patentes pode ser feito em diversos canais, tudo a depender do que se está registrado ou buscando patente.

O melhor caminho é começar pelos serviços oferecidos pelo INPI e se a patente ou registro estiver relacionado a direitos autorais. Para isso, é importante acessar o site da Biblioteca Nacional para mais informações.

Conclusão

A Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996, que regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial, possui artigos específicos sobre as questões das patentes e tudo que envolva o produto.

Por esse motivo, é muito importante ter o conhecimento desses assuntos, justamente para evitar possíveis dores de cabeça.

Em todo caso, sempre que houver dúvidas em relação aos processos, o ideal é sempre consultar um advogado para não ter dúvidas em relação ao processo e suas etapas.

Gostou do artigo Marcas? Compartilhe com amigos e nas redes sociais.

O Blog da Alboom publica semanalmente conteúdos de qualidade para contribuir com seu conhecimento e crescimento profissional e de seu negócio.

Até o próximo artigo.

Equipe de conteúdo da Alboom recomenda a leitura dos seguintes artigos

Por que as Empresas Mudam de Nome?

Redes Sociais para Empreendedores

Sites de Buscas: Quem são eles e como funcionam?

.fb-background-color {
background: !important;
}
.fb_iframe_widget_fluid_desktop iframe {
width: 100% !important;
}

The post O que é Marca? appeared first on Blog da Alboom.

Como Vender Fotos Extras e Faturar Mais | Guia Definitivo

Venda de Fotos Extras? Guia prático para fotógrafos

Como vender fotos extras? Isso é o mesmo que perguntar como você pode ganhar mais dinheiro com sua fotografia ou como tornar seu negócio da fotografia mais rentável.

Vender fotos extras é o caminho mais rápido e seguro para fotógrafos conseguirem aumentar seu faturamento e ao mesmo tempo deixar o cliente mais satisfeito.

Portanto, consideramos esse guia que preparamos indispensável para fotógrafos amadores e profissionais, assim como estúdios e produtoras, que trabalham com fotos de qualquer estilo, podendo ser social, eventos e até mesmo de ensaios pet.

O que é foto extra?

As fotos extras ou fotos adicionais, como o próprio nome diz, são as fotos escolhidas pelo cliente ou pelo fotógrafo além do contratado inicialmente.

O interessante é que as fotos extras podem ser vendidas e ser uma forte fonte de aumento do faturamento da empresa.

compra-de-fotos-extras
Experiência de Compra de Fotos Extras no Alboom Proof – Visão do Cliente

Dessa maneira, vender fotos extras pode representar mais lucro e mais satisfação com o seu negócio de fotografia

Além disso, vender fotos extras, para alguns fotógrafos, ainda é algo não explorado. Ou por encontrarem dificuldades nas estratégias usadas ou até mesmo por falta de um sistema operacional que facilite todo o processo.

Então, vamos entender um pouco mais desse processo que está aumentando o faturamento de muitos fotógrafos.

Vamos abordar na prática como ocorre a venda de fotos extra e também como ela se diferencia da venda convencional de fotos ou do serviço fotográfico contratado.

Para ficar bem claro, vamos lembrar como funciona, via de regra, a venda de fotos no início da fase comercial.

Como a venda de fotos extra funciona na prática?

Geralmente, o fotógrafo é contratado para entregar um número específico de fotos por um valor pré estabelecido em um contrato.

Este escopo contratado é normalmente chamado “pacote de fotos”, “fotos contratadas” ou simplesmente serviço fotográfico.

Porém, o fotógrafo vai precisar, para garantir a entrega do número de fotos, capturar muito mais imagens que o número contratado.

É muito comum, e não se assuste aqui, que para garantir 10 fotos em alta resolução o fotógrafo vai chegar a um número de fotos capturadas de 3, 4 ou 10 vezes maior que o número contratado.

Não se trata somente de “metralhar” o botão da câmera, mas sim de aproveitar e fazer bastante variedade de poses, cenas e até de dar asas para o lado criativo do fotógrafo.

E com essa explicação básica de como funciona o trabalho base do fotógrafo chegamos no contexto de venda de fotos extra.

galeria-com-venda-de-fotos
Venda de Foto Extra no Alboom Proof

O bacana de vender fotos extras é, portanto, seu fator de ser um valor agregado, uma fase extra da contratação base.

A venda de fotos extra é, em sua essência, uma possibilidade do cliente ver mais fotos legais e interessantes, e assim querer comprar ou contratar mais fotos do que o previsto.

Se perguntarmos para muitos fotógrafos profissionais o que são fotos extras, muito provavelmente você vai escutar que elas são a razão principal do lucro ou mesmo do faturamento geral do mês.

Para mostrar a importância da venda de fotos extra como negócio, muitos fotógrafos aceitam fazer a sessão fotográfica ou fazer a cobertura do evento, sem cobrar nada.

E há aqueles fotógrafos que topam fazer o ensaio ou evento cobrando somente o valor do custo, sabendo que terá a possibilidade de vender muitas fotos extras e assim ter o lucro do trabalho.

Quanto posso cobrar pela venda de foto extra?

De acordo com pesquisa conduzida pela Alboom, com centenas de fotógrafos que vendem fotos extras, em mais de 80% das respostas o valor cobrado está na faixa de R$10 a R$30 por foto.

Se você é um fotógrafo que está começando e precisa de uma referência para vender suas fotos extras, pensar em R$20 por foto, já incluindo edição, é um valor bem condizente com o mercado.

De acordo com a mesma pesquisa da Alboom, 10% dos fotógrafos que responderam cobram mais de R$30 por foto. E isso é um sinal de evolução para você ir aumentando conforme vai se consolidando no mercado.

Para determinar o valor ideal da foto extra, há outros fatores a considerar, como por exemplo, qual foi o valor contratado e se as fotos extras serão utilizadas para vender álbum e fotopresentes.

É bom lembrar que estamos falando de modelos de venda de fotos sem conhecer os detalhes do modelo de negócio do fotógrafo.

Há exemplos que o ensaio ou o trabalho fotográfico foi feito a custo zero e o valor das fotos selecionadas venham a custar mais de R$100.

link-de-pagamento-avancado
Experiência de criação do Link de Pagamento pelo Alboom Pay

Como faturar mais

De acordo com a mesma pesquisa feita pela Alboom mencionada anteriormente, a prática de venda de foto extra reflete diretamente em mais faturamento mensal. 

Veja que interessante o que a pesquisa apontou:

  1. 59% (dos fotógrafos responderam que) faturam entre R$100 e R$500 só com fotos extras;
  2. 27% faturam entre R$500 e R$1000;
  3. 10% faturam entre R$1000 e R$3000;
  4. 4% faturam acima de R$3000;

Os resultados acima são parâmetros gerais, porém como vamos ver a seguir, de fácil execução para aplicar no seu negócio.

O grande segredo é somente ajustar um pouco o modelo de negócio praticado pelo fotógrafo, gerando oportunidade para vender fotos extras. 

Por exemplo, ao definir o número de fotos previstas em contrato, automaticamente há espaço para vender dezenas de fotos extras. Principalmente se a captura de fotos ficou acima do previsto.

Portanto, tornar o ensaio ou o trabalho fotográfico mais criativo, mais diverso, ou fazendo mais sessões em diferentes dias, ajudará a aumentar o potencial de faturamento.

Como faturar 5 mil reais em 30 dias vendendo fotos extras?

Aqui um desafio ou ao menos um exemplo para você, fotógrafo profissional ou amador, se inspirar a vender fotos.

Que tal faturar mais de 5 mil reais em apenas 30 dias? 

Veja como seria o método ou fórmula para se chegar a vender 5 mil reais com fotos extras em um único mês:

Sessões fotográficas 5
Fotos extras por trabalho 50
Total de Fotos extras vendidas 250
Valor por foto R$20
Faturamento R$5.000

Vendo um racional simples assim de entender, um objetivo que parecia super desafiador fica mais fácil de planejar e fazer.

O segredo, para conseguir gerar muitas fotos adicionais de muita qualidade, é encontrar maneiras de fazer o ensaio fotográfico ficar mais longo e fazendo fotos variadas e criativas, surpreendendo assim a família ou as pessoas fotografadas.

Talvez uma dica para tornar ainda mais fácil a venda de fotos extra seria o parcelamento do valor em até 12 vezes sem juros ou incluir um brinde caso o número de fotos extra supere 50 fotos, por exemplo.

Quer uma dica para flexibilizar o pagamento da venda de fotos extra?

Usando o Alboom Pay, você conseguirá vender a prazo no cartão de crédito e receber todo o saldo antes, graças a ferramenta já vir com a funcionalidade de antecipação nas vendas a prazo no cartão de crédito.

como-vender-fotos-extra-e-faturar-mais

Outras Vantagens e Benefícios para vender fotos extras

Com certeza, há outros benefícios e vantagens para começar a vender fotos extras.

A principal delas é associar a venda de fotos extras com as possibilidades de agregar valor ainda mais para as fotografias, como por exemplo a inclusão de álbuns fotográficos ou outras fotos como itens de decoração, quadros e etc.

A experiência de seleção de fotos é outro benefício que surpreende os clientes, trazendo aquela magia de curtição e apreço pelo trabalho do fotógrafo.

Logo, toda a experiência do trabalho fotográfico conta como vantagem para que você venda mais fotos extras, cative e encante o seu cliente. 

É importante lembrar que o trabalho do fotógrafo não termina quando ele vai embora do local, mas sim que após feitas as fotos, ele ainda tem uma longa jornada para continuar ao lado do cliente.

Pronto para vender fotos extra?

O que torna a profissão de fotógrafo tão mágica, é justamente essa versatilidade e conexão com o cliente e, nesse sentido, você pode começar hoje mesmo a vender fotos extras.

Sabe aquele evento ou ensaio que você fez em 2019, por exemplo, que a pessoa comprou apenas as imagens contratadas? Então, veja a edição, faça uma publicação em seu portfólio, envie para a pessoa olhar, mostre outras fotos e crie o desejo nela de ter também aquelas imagens.

Para seus próximos trabalhos, já pense em vender fotos extras como forma de aumentar o faturamento. Se o seu pacote tem 10 fotos do ensaio, crie o desejo para seu cliente comprar mais 10 fotos.

Então, já está preparado para aumentar o faturamento do seu negócio de fotografia?

Aqui no Blog da Alboom sempre trazemos conteúdos estratégicos para alavancar o seu negócio!

Veja também essa Live com os Fotógrafos Fernando Dai Pra e Guilherme Bastian de como Vender Fotos Extras

.fb-background-color {
background: !important;
}
.fb_iframe_widget_fluid_desktop iframe {
width: 100% !important;
}

The post Como Vender Fotos Extras e Faturar Mais | Guia Definitivo appeared first on Blog da Alboom.

Dia do Web Designer: O Dia dos Criadores e Desenvolvedores de Site | 31 de Maio

Dia do Web Designer | Conheça a Carreira

O dia dos criadores e desenvolvedores de site, também conhecido como Web Designer Day, é 31 de maio.

Se depender da equipe de conteúdo da Alboom, empresa de criação de sites que acredita que qualquer pessoa pode criar seu próprio site de maneira fácil, esta data vai ficar mais conhecida de todos a partir de agora.

Neste artigo vamos divulgar, portanto, um pouco mais de detalhes sobre a data, sua origem e quem é afinal a pessoa que cria ou desenvolve site.

criador-de-site
Galeria do Fotógrafo Toddy Holland

Quem são os web designers?

Embora a origem do dia dos criadores e desenvolvedores de site seja desconhecida, ela ficou mais conhecida internacionalmente como Dia do Web Designer (Web Designer`s Day)

Hoje em dia, os criadores e desenvolvedores de sites pode ser uma só pessoa e qualquer pessoa. E, nesse sentido, você que é mais novo, ou já habituado a criar um site, pode estar confundindo usarmos tantos termos juntos: criadores, desenvolvedores e web designers.

como-criar-um-site
Escolhendo o Template para a nova Página Personalizada ou Landing Page no Alboom Prosite

Se você já  criou seu próprio site usando uma ferramenta online e fácil de usar, você sabe que o criador, desenvolvedor e web designers pode ser você, ou seja, qualquer pessoa pode fazer tudo graças a ferramentas como o Alboom Prosite!

Mas antigamente, o processo de criação do site não era tão prático como hoje.

E isso significava dizer que antes de pôr a mão na massa, precisava ser criado todo o conceito, o protótipo visual e descritivo

Portanto, só depois de tudo “desenhado” é que se passa para uma outra pessoa ou equipe desenvolver o site.

Assim surgiram os Web Designers, quem efetivamente criava o site do começo, inserindo os códigos de criação web e deixando tudo conforme o solicitado.

O Web Designer é uma especialização do Design Visual ou Design Gráfico Visual, mas por ser uma especialidade voltada ao uso online, site responsivo, e experiência online. Como resultado, o termo ganhou fama e popularidade.

Web designer é mesmo uma carreira super legal! Sendo assim, o dia do web designer, desenvolvedores e criadores de sites precisa muito ser comemorado e reconhecido.

Como reconhecer o Dia do Web Designer?

Veja algumas ideias e dicas para reconhecer o dia dos criadores e desenvolvedores de sites:

1. Demonstre orgulho pelo seu site

Todo profissional ama ter seu trabalho reconhecido, principalmente quando este trabalho vai muito além de fatores técnicos, envolvendo também o fator de criação do visual do projeto em si. 

E com os criadores e desenvolvedores de sites não seria diferente.

Afinal, a criatividade faz total diferença no trabalho desses profissionais, além do conhecimento técnico avançado

E será a criatividade e as melhores ideias que farão total diferença em seu projeto. 

E um dos “combustíveis” para estimular ainda mais essa qualidade e diferenciais, está no reconhecimento por parte dos clientes

É realmente gratificante ao profissional ter seu trabalho reconhecido

E a demonstração desse reconhecimento a seu trabalho, será incrível para este profissional.

Comentar o quanto ficou satisfeito com o resultado do trabalho, em seu site, será de grande valia para este profissional, motivando a continuar se empenhando e evoluindo em seu trabalho.

2. Faça um formulário para capturar feedbacks dos visitantes e clientes

Uma das formas de ter um feedback sincero dos seus clientes e demais visitantes de seu site, é incluir um formulário com algumas perguntas e opiniões sobre seu site.

Há algumas sugestões de perguntas que você pode incluir em seu formulário para os visitantes de seu site, como por exemplo:

  • Quanto a facilidade ao navegar pelo site, o que achou? 
  • Se você acessou o site pelo celular, o que você achou?
  • O que você achou do novo design do site?
  • Teria alguma sugestão ou crítica construtiva para melhorar a experiência de quem utiliza o site?
web-deisigner
Exemplo de um formulário de captura utilizando o Alboom Prosite

As respostas e as opiniões dos usuários e clientes mostrará os pontos fortes e assertivos, e eventualmente, algum detalhe a ser aprimorado. 

Esse feedback deixará não somente você, mas também o criador e desenvolvedor do site muito satisfeito ao ver este feedback sincero de pessoas que visitaram e contribuíram para o crescimento do seu trabalho, e do trabalho profissional que criou e desenvolveu seu site.

Além disso, pelo fato de você ter tido a preocupação de saber de seus clientes o que acharam do novo site, você mostra o respeito e admiração pelo que foi feito.

3. Faça uma LIVE ou evento ao vivo

As lives se popularizaram nos últimos anos e se tornaram uma forma direta de comunicação e divulgação para um grande número de pessoas e clientes.

Ao fazer uma live sobre o tema, você estará contribuindo para um maior conhecimento das pessoas, sobre o trabalho dos criadores e desenvolvedores de sites.

Você pode inclusive nesta live, convidar o profissional responsável pela criação e desenvolvimento do site de sua empresa ou negócio. O que seria muito importante e interessante também para a divulgação do trabalho dele.

E assim, com perguntas práticas e objetivas, demonstrar a importância desse trabalho e claro, mostrar os fortes diferenciais desse profissional, por ocasião da criação/ atualização de seu site, e o que isso representou para sua empresa ou negócio.

Por fim, será de grande valia e reconhecimento a esse profissional, sua exposição a seus clientes e seguidores, este reconhecimento por seu trabalho.

4. Crie um post comemorativo no seu blog

A melhor forma de tornar uma data especial e conhecida do grande público é divulgá-la o máximo possível. 

Ao criar um post no blog, com um artigo sobre o dia dos Web Designers – criadores e desenvolvedores de site,  você estará propagando essa data a muitas pessoas e, por muito tempo, valorizando dessa forma o dia dedicado a esses especialistas, que ajudam empresas e profissionais a evoluírem seu negócio na internet.

5. Crie uma nova página principal para seu site e divulgue!

Ao criar uma página em destaque em seu site, você estará propagando fortemente sobre essa data comemorativa, e contribuindo ainda mais para divulgar esse importante trabalho, muitas vezes pouco conhecido do grande público.

Divulgue assim também em suas redes sociais, como o Facebook e Instagram.

Essa divulgação será extremamente importante, pois vai mostrar ao profissional seu reconhecimento ao trabalho realizado, com extremo profissionalismo em seu site.

criador-de-site-profissional
Criação de Página Personalizada com o Alboom Prosite

Essa gratidão com certeza será estendida aos visitantes e usuários de seu site, o que pode gerar uma oportunidade muito grande de novos negócios ao profissional / empresa que criou seu site.

Todos acabam se ajudando. Um outro detalhe que vai acontecer, é que além da divulgação, você ainda poderá atrair mais visitantes e usuários a seu site com esta página.

Inclusive, se você fizer um bom trabalho de otimização e SEO, ela poderá ser classificada nos Sites de Busca, e com isso aumentar sua autoridade, em especial no Google.

Web Designers – Criadores e desenvolvedores de site – Conclusão

O trabalho dos web Designers, criadores e desenvolvedores de sites vem evoluindo, acompanhando o crescimento e a diversificação de mercado que cresce a cada ano.

O dia dos web designer pode e deve ser amplamente divulgado, não somente pela importância deste trabalho, mas também para a valorização desse trabalho, que ajudam profissionais e empresas a crescer e evoluir seus negócios.

O Blog da Alboom publica semanalmente novos artigos dedicados à sua evolução profissional, com artigos de conteúdo relevante, que ajudam profissionais a diversificarem suas estratégias,com novos conhecimentos e contribui fortemente para seu crescimento profissional.

Se você gostou deste artigo compartilhe em suas redes sociais e com seus amigos.

A equipe de conteúdo do Blog da Alboom recomenda a leitura dos seguintes artigos

Portfólio Online

Dia do Fotógrafo – 8 de Janeiro – Curiosidades da data

Site ou Redes Sociais? Robinson Kunz explica

.fb-background-color {
background: !important;
}
.fb_iframe_widget_fluid_desktop iframe {
width: 100% !important;
}

The post Dia do Web Designer: O Dia dos Criadores e Desenvolvedores de Site | 31 de Maio appeared first on Blog da Alboom.

Create your website with WordPress.com
Iniciar